Em reunião com Adial na mansão de Wilder, Vanderlan fala em “corrigir distorções”

Empresários e políticos se reuniram  com governador eleito, Ronaldo Caiado, na tarde desta segunda-feira (3), para tratar sobre projeto de convalidação dos incentivos fiscais

Foto: Rafael Oliveira

Ao que parece empresários e políticos podem estar caminhando rumo a um acordo sobre a redução dos incentivos fiscais. O projeto, que tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), foi tema de reunião nesta segunda-feira (3/11) na mansão escritório do senador Wilder Morais (DEM) e recebeu o governador eleito Ronaldo Caiado (DEM), o senador eleito Vanderlan Cardoso (PP), empresários e outros parlamentares.

Para Vanderlan, um dos primeiros a deixar a reunião, o encontro foi “proveitoso”. O senador eleito, entendido do assunto, chegou a afirma que será preciso “corrigir distorções”. “Tem setor que não paga nada e tem que começar a pagar, tem empresas e grupos que tem incentivos diferenças. Então, tem que haver reduções nos benefícios, o momento é agora, consertar as distorções que há”, declarou na saída.

Para o senador eleito e empresário, o substitutivo enviado pelo Deputado Lívio Luciano (PODE) ainda esta “genérico”. Do modo que está, hoje, no documento de Lívio, que é relator do projeto, “os mais prejudicados são as empresas que mais geram emprego e renda no estado”, disse, reforçando que “é preciso resolver e corrigir distorções”.

Vanderlan disse que a reunião “evoluiu”, pois, com a presença de Caiado teria sido mais aprofundada. Apesar disso, o senador eleito cobrou que “não estão sendo merecidas atenções para cada setor”, continuando um pequeno impasse sobre o assunto.

O empresário concluiu dando o exemplo de que “defende, por exemplo, que o setor automobilístico participasse ajudando mais, pagando um pouco mais de imposto pro Estado, pois estão acumulando créditos e pagando pouco”. Ele torceu para que houvesse um concesso e se despediu da imprensa.

Logo depois da saída de Vanderlan, Caiado também deixou a residência de Wilder. O governador eleito foi sucinto e também disse que as conversas estão evoluindo bem.

“Chegamos a uns pontos de entendimento, acredito que até amanhã o processo chegue numa sintonia total. Cada um tem suas posições, mas temos convergindo, pois queremos manter a convalidação dos incentivos, porém com um reajuste para que possamos sobreviver diante dessa situação critica e fiscal do estado de goias nesse momento”, ponderou.

Caiado afirmou, também, que cada setor receberá reduções pontuais em incentivos e que um estudo esta sendo feito pra isso e para que a competitividade de Goiás continue.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.