Em parceria com a Alego, trabalho da Defensoria Pública deve ser interiorizado

Acordo foi feito na manhã desta quarta-feira, 20, com mediação do presidente Lissauer Vieira (PSB)

Foto: Reprodução

O trabalho da Defensoria Pública do Estado deve ser ampliado por meio de nova parceria com a Assembleia Legislativa. A ideia é intensificar o apoio a ações do órgão no interior de Goiás. Para isso, o espaço que já funciona na entrada do Palácio Alfredo Nasser deve ser aumentado. O trabalho prestado pela instituição dá suporte àqueles que têm renda de até três salários mínimos ou que estão em grupo de vulnerabilidade e não tem condições de custear um advogado.

O acordo foi fechado em reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 20, que contou com o presidente Lissauer Vieira (PSB), o defensor público-geral Domilson Rabelo, e o deputado Virmondes Cruvinel (PPS), que trouxe a Defensoria para a Casa em 2016.

De acordo com Lissauer, será assinado um termo de cooperação com o órgão para levar aos municípios do interior de Goiás atendimentos aos mais carentes, com o apoio do Legislativo. O trabalho vai ser integrado ao Programa de Apoio, Desenvolvimento e Integração do Poder Legislativo (Intercâmaras), que está sendo reconstruído.

Cruvinel comemorou a iniciativa. “Interiorizar o trabalho da Defensoria é bom para todos os cidadãos, e a Assembleia vai ser parceira nisso”, disse.

Já o presidente ainda afirmou que durante a reunião com o chefe da Defensoria, solicitou, como prioridade, a criação e expansão de uma defensoria pública na região Sudoeste. A intenção é constituir uma unidade no município de Rio Verde, sua principal base política na Assembleia Legislativa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ademir Alves Guimarães

Muito ruim e danoso para toda a população.Pois si por acaso o cidadão quiser propor uma ação contra os deputados,este órgão agora debaixo do sapato deles, com à desculpa de ficar melhor o atendimento ao cidadão,sera que este processo terá o andamento correto.NÃO acredito nisso pois muitos deputados hoje controlam muitos outros órgão de fiscalização corrompido pelo odor de suas propinas.Exemplo o VERGONHOSO AUXÍLIO MORADIA.comecem por aí..tornar CRIME HEDIONDO CONTRA A POPULAÇÃO toda vez que um deputado legislar para si mesmo.