Em Nova York, Marconi defende necessidade de reformas urgentes para Brasil prosperar

Em mesa de discussão política e econômica, o governador falou sobre a importância de se retomar a revisão de pontos estruturantes para superar crise

Durante evento em Nova York, o governador Marconi Perillo (PSDB) conversou com Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central | Foto: Gabinete de Imprensa

Durante evento em Nova York, o governador Marconi Perillo (PSDB) conversou com Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central | Foto: Gabinete de Imprensa

No primeiro dia de sua agenda da missão comercial em Nova York (EUA), o governador Marconi Perillo (PSDB) disse que as reformas estruturantes deverão ser tomadas com urgência pelo governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) para retomar o patamar de prosperidade e superar a crise econômica o quanto antes.

Pela manhã desta segunda-feira (16/5), o tucano participou de uma mesa de discussões no 5º World Economy and Brazil, no Harvard Club, comandada por economistas. O assunto foi a tentativa de traçar medidas para que o governo federal brasileiro consiga se recuperar da crise na economia e ultrapassar esse momento.

“Perdemos 14 anos no Brasil sem reformas. É preciso reconquistar esse espaço perdido focando para valer, priorizando para valer e buscando consenso em relação a essas reformas. As reformas estruturantes são sempre muito difíceis, polêmicas, mas absolutamente necessárias. Sem passar por elas o Brasil não vai conseguir chegar a esse patamar de prosperidade que nós desejamos”, declarou Marconi.

Armínio Freaga, fundador da Gávea Investimentos e ex-presidente do Banco Central do Brasil, Carlos Geraldo Langoni, diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vergas e ex-presidente do Banco Central brasileiro, e Octavio Barros, diretor e economista do Banco Bradesco, chefiaram o debate.

Para Marconi, a discussão foi positiva, com um detalhado diagnóstico da situação política e econômica brasileira com pauta em “um otimismo moderado”. “Acreditam que após a mudança do governo as coisas comecem a se resolver para melhor no país. O cenário em médio prazo é um cenário positivo”, declarou o peessedebista. O governador disse que é preciso que se invista em inovação, eficiência, competitividade e produtividade.

“É preciso discutir e implantar rapidamente a reforma da previdência, a reforma trabalhista, a reforma tributária, e, em minha opinião, a mais importante, que é a reforma política. Todos falaram também de quatro outros aspectos que são fundamentais para o Brasil sair da crise: investimentos na eficiência, inovação, competitividade e produtividade. Foram mantras que todos disseram aqui e que são essenciais.”

De acordo com o tucano, é preciso ter confiança e trabalhar muito nesse momento de crise. “Não adianta falar em confiança sem que haja ação pragmática, clara, no sentido de fazer mudanças estruturais que levem o Brasil a um novo patamar a partir de agora, com a geração de mais empregos e a melhoria da área econômica que possa resultar em recursos para investimentos em infraestrutura e em outras áreas.”

Os economistas falaram da importância do agronegócio na economia do Brasil, com a necessidade de fortalecer esse setor. “Todos são unânimes em dizer que se desperdiça muito dinheiro no Brasil por falta de planejamento, por falta de bons projetos e por conta da falta de foco na gestão”, comentou Marconi.

Segundo o governador, negociações com investidores brasileiros e dos Estados Unidos tem sido feitas durante a missão internacional para explorar o potencial industrial goiano.

“Tivemos a honra de ter o Estado convidado para fazer a grande apresentação para os empresários brasileiros e americanos através do LIDE. No ano passado, foi São Paulo. Nós somos o segundo estado a se apresentar para uma plateia tão importante e seleta como essa aqui em Nova York.”

Referência

Para Marconi, Goiás hoje é referência na economia por investimentos feitos pelo governo, “ao longo do tempo”, em parcerias entre Estado e iniciativa privada e também nas “gestões novas e estratégicas na saúde e, agora, na educação”.

“Temos hoje dois programas que são as espinhas dorsais do nosso governo. Um focado na inovação, que é o Inova Goiás, e o outro é o Goiás Mais Competitivo. Para sair da crise vamos ter de investir muito em criatividade e em programas que possam fazer a diferença. Tanto na inovação quanto na competitividade o aspecto da infraestrutura é muito importante. O outro é investir para valer em educação e formação tecnológica”, afirmou.

O governador participa na tarde desta segunda, no horário local de Nova York, de evento na Bolsa de Valores da cidade, a New York Stock Exchange. (Com informações do Gabinete de Imprensa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.