Em Goiás, Aparecida é pioneira no investimento em aparelho tecnológico para deficientes visuais

Dispositivo ajuda indivíduos com nenhuma ou baixa visão a ler, reconhecer pessoas, placas e cédulas de dinheiro

Gustavo Mendanha testa dispositivo israelense | Foto: Prefeitura de Aparecida

Como parte do projeto Cidade Inteligente, a prefeitura de Aparecida de Goiânia iniciou investimentos para trazer à cidade uma tecnologia israelense que ajuda deficientes visuais. Chamada de OrCam MyEye, trata-se, basicamente, de um dispositivo de visão artificial.

A iniciativa eve ajudar pessoas cegas, com baixa visão, dislexia, déficit de leitura ou TDAH a terem acesso a livros impressos e reconhecimento facial, dentre outras funções que ajudem na autonomia desses indivíduos.

O dispositivo eletrônico é acoplado a um óculos e, por meio disso, realiza a a leitura, reconhecimento facial, de placas e de células de dinheiro. O prefeito Gustavo Mendanha recebeu, nesta quinta-feira, 21, em seu gabinete, a diretoria da empresa ‘Mais Autonomia, Tecnologia Assistiva’, que representa a OrCam no Brasil.

A intenção é tornar o acesso à tecnologia público. Para isso, a prefeitura pretende equipar as bibliotecas das unidades de ensino do município e pontos estratégicos de leitura. O custo será de R$ 19,9 mil no Brasil.

“É uma tecnologia de inclusão revolucionária que irá democratizar e promover a independência de pessoas com deficiência visual. A leitura é uma grande aliada para que os cidadãos tenham acesso à cultura, à educação, à vida social e, consequentemente, ao mercado de trabalho. E eu quero isso para Aparecida, para melhorar a vida da população”, disse o prefeito que testou o aparelho 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.