De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiânia registrou a inflação mais alta de País: 0,56% se referindo à segunda quinzena de setembro e à primeira de outubro. Esse aumento vem depois de três quedas consecutivas. Foi a maior alta entre as 11 regiões pesquisadas pelo IBGE e ficou acima da média nacional. A inflação prévia medida pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) já acumula alta de 6,85% nos últimos 12 meses.

Entre os principais itens que puxaram a alta do índice em Goiânia estão os valores dos veículos próprios, que somam alta acumulada no ano de 11,49%, serviços pessoais com alta de 7,20% e alimentação fora de casa registrou aumento acumulado no ano de 11,40%. Também são destaques na alta da inflação identificada nos produtos de higiene pessoal, plano de saúde e transporte público.

Medicamentos também tiveram destaque e já somam alta de 12,69% em 2022. A gasolina voltou a subir e registrou alta de 0,89% após quatro meses de quedas. O item avaliado que mais subiu foram as passagens aéreas com mais de 39% de aumento só neste mês de outubro. No acumulado dos últimos 12 meses as passagens de avião registram alta de mais de 51%.