Em Goiânia, ministro Marcelo Queiroga diz que “prioridade máxima é a vacinação”

Ao lado do governador, Ronaldo Caiado (DEM), o ministro garantiu que é possível acelerar o Plano Nacional de Imunização (PNI)

Durante agenda em Goiânia nesta terça-feira, 15, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou a unidade do Hemocentro de Goiás e logo em seguida a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim América. No local, vacinou duas pessoas e visitou a estrutura do ambiente.

Ao lado do governador Ronaldo Caiado e de demais autoridades, o ministro reforçou que o objetivo está em adquirir mais vacinas para acelerar a imunização e garantiu que até o fim do ano todos estejam com a segunda dose aplicada.

“A prioridade máxima é a vacinação. Trabalhamos 24h por dia para antecipar as doses e acelerar o Programa Nacional de Imunização. O estado de Goiás é um exemplo da gestão da saúde, um modelo para que o Ministério da Saúde possa colocar para avançar no restante do Brasil”, disse.

“O Hemogo que é uma estrutura de altíssimo padrão e também será habilitado pelo ministério, uma série de ações, seja, na assistência especializada na saúde, seja na atenção primária estão sendo colocadas em prática para o Covid e para a agenda normal do Ministério da Saúde”, completou sobre a visitação as estruturas hospitalares.

O governador Ronaldo Caiado, destacou preocupação para que haja a manutenção das estruturas e orçamento para atendimento em 2022. “Já estamos pedindo a nossa base parlamentar de deputados federais e senadores para que trabalhem o orçamento para nós termos condições para manter os leitos equipados para o ano de 2022″, disse.

Segundo o gestor estadual isso é fundamental para o estado. “Até porque teremos um número significativo de cirurgias eletivas, e de urgência. E também para as pessoas que tiveram sequelas da covid. É fundamental que tenhamos o orçamento para a saúde para o ano de 2022. Dando sustentação a todos os leitos habilitados nesse período de 2021”.

Vacinação

Ainda em Goiânia, o ministro disse que nesse mês de junho a expectativa é de ter mais de 40 milhões de doses de vacina. “Em julho a expectativa é semelhante de tal maneira que em três meses nós podemos entregar quase o mesmo número de vacinas que foram entregues desde o início do plano nacional de imunização”, pontua.

“Podemos dizer com certeza que a população acima de 18 anos estará vacinada com as duas doses até o final do ano”, garantiu o ministro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.