Em Goiânia, Bolsonaro diz que militares salvaram o Brasil “em momentos difíceis”

Durante solenidade de troca de generais do Copesp, presidente afirmou que o país não se encontra em um bom momento, mas que a existência dos militares o conforta

Bolsonaro comparece à solenidade em Goiânia e dispensa o uso de máscara de proteção facial. | Foto: Reprodução TV Brasil.

Durante a realização de uma cerimônia para troca de generais do Comando das Operações Especiais (Copesp), nesta sexta-feira, 27, o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), fez um discurso em que evidenciou sua simpatia pelos militares brasileiros, afirmando que nos momentos mais difíceis da história do país, essas forças estiveram presentes, abstendo-se de “vaidades, ambições ou sede de poder e demonstrando uma inabalável disposição para que os princípios constitucionais do Brasil fossem mantidos”.

Ao falar sobre o atual cenário em que o Brasil se encontra, Bolsonaro evidenciou que acredita que o país esteja enfrentando momentos difíceis e que a presença dos militares é um fator reconfortante para ele. “O Brasil vive momentos não muito tranquilos, mas a certeza da existência daqueles que têm acima de tudo a sua pátria, conforta toda a nossa nação. Nos momentos mais difíceis da nossa história, você, soldado brasileiro, sempre esteve presente. E o que está acima de tudo é o destino da nossa nação”, reiterou o presidente.

“Temos uma inabalável vontade e disposição para que a nossa Constituição, nossa democracia e nossa liberdade sejam mantidas a qualquer preço”, ressaltou, afirmando ainda que as forças militares sempre agiram dentro dos limites definidos pela Constituição Brasileira. Bolsonaro ainda evidenciou ter a certeza de que ele e as forças militares estavam no caminho certo, “fazendo o que tem de ser feito”.

Durante o evento, mesmo com a maioria dos presentes fazendo o uso de máscaras de proteção facial, Bolsonaro não utilizou o item. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) e o prefeito de Goiânia Rogério Cruz (Republicanos) estiveram presentes na solenidade, mas não discursaram. O ex-ministro da Saúde e general do exército Eduardo Pazuello também marcou presença no evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.