Em estado crítico, Meia Ponte pode entrar em fase de racionamento

O Rio está registrando vazão inferior a três mil litros por segundo

No começo do ano choveu apenas metade do volume esperado em Goiás. Por conta disso, o Rio Meia Ponte vem registrando baixas vazões que entraram em estado crítico nessa semana. Registrando somente 2. 714 litros por segundo, caso continue nessa média e não venha nenhuma chuva em setembro, o rio pode entrar em estado de racionamento.

À CBN Goiânia, o presidente do Comitê Bacia do Meia Ponte, Fábio Camargo, afirmou que: “Em 2019 estávamos muito parecidos com hoje e uma chuva em meados de setembro afastou o racionamento. Esperamos que isso aconteça, mas se não acontecer, nós temos grandes possibilidades de enfrentar racionamento”.

O nível atual do Meia Ponte está no três, que é considerado crítico. Contudo, Fábio argumenta que não foi irresponsabilidade no planejamento do uso da água e sim a falta de chuvas. “Não adianta procurar culpados, porque choveu a metade do que era esperado, então não tem planejamento que que dá conta disso, então a ação individual é muito importante”, reitera.

Além do abastecimento urbano, o nível crítico três também afeta a agropecuária, a agricultura e as indústrias em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.