Em discurso acalorado, Iris volta a defender protagonismo do MDB

Ao lado do pré-candidato Daniel Vilela, prefeito de Goiânia afirma que “só se perderá eleição se não levar com responsabilidade o processo”

Evento na manhã desta terça-feira (20/2) inaugurou reforma do diretório | Foto: divulgação/ MDB Goiás

Se tem uma coisa que o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), tem feito nos últimos meses é dar declarações dúbias com relação à eleição estadual de 2018. Aliás, é reconhecido especialista em jogo duplo.

Principal (e talvez único) grande entusiasta da pré-campanha do senador Ronaldo Caiado (DEM) ao governo de Goiás, o decano emedebista se vê cada vez mais isolado dentro do partido na tentativa de convencer o deputado federal Daniel Vilela a desistir da disputa.

Nesta terça-feira (20/2), Iris foi homenageado na nova sede do diretório estadual do MDB e proferiu um caloroso discurso em favor da legenda. Ao relembrar sua história política, alfinetou partidos que, segundo ele, reúnem um pequeno grupo de pessoas e conseguem o registro de qualquer maneira.

“O MDB representa muito mais. Representa a coragem cívica, um ideal, o sentimento de pátria de um povo que, do centro do País, passou a dar exemplo para nação inteira”, disse, ao relembrar um comício das “Diretas Já” ocorrido na capital goiana nos idos de 1980.

Dirigindo-se especificamente a Daniel Vilela, deu um recado claro de que ele deve sim disputar a eleição de governador.

“Olha, já ganhamos tantas eleições, já perdemos. Mas o que nós nunca podemos fazer na vida é nos acovardar. Democracia é assim: ganha e perde. Com esse exército, esse amostra que vejo aqui, esse exército de líderes, só se perderá a eleição se não levar com responsabilidade o processo”, bradou, sendo ovacionado pelos presentes.

Iris parabenizou o jovem pré-candidato, a quem se referiu como um líder político especial, e garantiu que estará junto para “gritar, lutar, caminhar, gritar e mostrar para o povo que o País não pode continuar como está.”

O ex-governador Maguito Vilela (MDB) também foi incisivo em defender candidatura própria: “O partido que tem o maior líder, a prefeitura da capital, da segunda maior cidade de Goiás, prefeitos e prefeitas do melhor quilate político e nível administrativo, esse partido não pode se acovardar no momento mais crítico do nosso Estado.”

Paciência

Em seu discurso, Daniel Vilela minimizou as constantes cobranças feitas no sentido de que Iris Rezende se posicione sobre a disputa ao governo de Goiás.

“Ele já se manifestou: tem uma relação de vida, é um homem de partido. Agora precisa estar resguardado para conduzir o processo eleitoral e promover as alianças para a disputa. Tudo ao seu tempo”, pediu.

No entanto, o deputado federal não deixou de alfinetar o senador Ronaldo Caiado (DEM) em seu discurso — que foi fortemente aplaudido e seguido por gritos de “governador”.

“MDB não pode terceirizar nenhum tipo de responsabilidade: o nosso partido é quem tem a legitimidade da oposição em Goiás. Nós nunca compactuamos com as práticas políticas desse grupo que administra Goiás nos últimos 20 anos”, destacou.

Caiado foi aliado do atual governo por vários anos e só rompeu oficialmente em 2006.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.