Em Catalão, novo decreto impõe toque de recolher para combate e prevenção da Covid-19

Documento tem validade de 15 dias e aplicação de medidas acontece por falta de vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais da cidade e aumento de casos

Médico em atendimento a paciente com Covid-19 | Foto: Tatiana Fortes

O prefeito em exercício da cidade de Catalão, João Sebba (PP) divulgou novo decreto nesta segunda-feira, 25, com medidas mais severas de combate e prevenção à Covid-19. A decisão vem depois de uma alta no número de casos e pela falta de vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais da cidade.

No documento, fica  autorizado o funcionamento das atividades econômicas organizadas para a produção de bens ou de prestação de serviço, por 15 dias, de segunda-feira a sexta-feira no horário entre 6h e 18h, e, sábado, domingo e feriado no horário entre 6h e 14h.

Fica proibido eventos presenciais de quaisquer natureza, reuniões, apresentação artística, show, incluindo eventos realizados em espaço comuns de condomínios verticais e horizontais destinados exclusivamente ao lazer, tais como: churrasqueiras, piscinas, salões de jogos e festas, espaços de uso infantil, salas de cinemas ou demais equipamentos sociais que forme aglomerações e que sejam propícios à disseminação da Covid-19.

Fiscalização

A fiscalização será feita pela Polícia Militar e da Vigilância Sanitária. A prefeitura ressaltou  que  o comerciante receberá  multa e até a cassação de alvará caso descumpra as normas de funcionamento e higiene.

Atualmente, o município tem 4.500 casos confirmados da doença e mais de 106 mortes.  João Sebba que estava com a Covid-19 recebeu alta na última sexta-feira, 22, e assumiu a prefeitura de Catalão, enquanto o prefeito eleito, Adib Elias permanece internado também em tratamento contra Covid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.