Em carta, Iris Rezende diz que não vai disputar eleição e “encerra sua carreira política”

Ex-governador reconhece que foi cotado para ser o candidato do PMDB à Prefeitura de Goiânia em 2016, mas deve realmente “finalizar sua caminhada”

Iris Rezende na campanha de 2014

Iris Rezende na campanha de 2014

O ex-governador de Goiás Iris Rezende (PMDB) anunciou, por meio de carta à imprensa, que não será candidato a prefeito de Goiânia em 2016.

Apesar de liderar as pesquisas de intenção de voto e ter sido muito procurado por aliados, Iris afirma que decidiu encerrar sua trajetória como homem público em 2014 — quando foi derrotado pela terceira vez por Marconi Perillo (PSDB) na disputa pelo governo de Goiás.

Aos 82 anos, o ex-vereador, ex-prefeito, ex-deputado, ex-governador e ex-ministro concluiu, após “refletir muito nos últimos meses”, que realmente deve finalizar sua caminhada política.

Veja a carta na íntegra:

Nenhum político deve mais a Goiânia do que eu. Se ocupei os cargos que ocupei, tudo começou em Goiânia. Aqui cheguei com 15 anos, em 1949, vindo do interior, mais especificamente da zona rural, com a finalidade de estudar.

Nove anos depois, em 1958, Goiânia me elegia vereador, o mais votado da capital até aquele momento. Em 1962, fui eleito deputado estadual, até então, o mais votado de Goiás. Somente os votos de Goiânia seriam suficientes para minha eleição.

Mais três anos se passaram e, aos 31 anos, era eleito o prefeito, em 1965. Portanto, Goiânia me fez conhecido em todo o Estado. Procurei, seja como prefeito ou governador, retribuir o que recebi desta cidade.

Basta lembrar que Goiânia não convive com favelas. Ainda jovem, aos 31 anos, eleito prefeito pela primeira vez, priorizei a casa própria como um bem fundamental. A capital é a única cidade de seu porte que não convive com poeira e lama.

Goiânia é também a primeira cidade do País em áreas verdes e a única que não convive com a falta de água tratada. Quando governador, em 1983, construímos o Sistema de captação do Rio Meia Ponte, que até hoje abastece toda a capital.

Construímos o Centro de Convenções, o mais moderno do País à época; a rodoviária, o Palácio da Justiça, os viadutos, praças, entre tantas outras obras importantes para Goiânia. Em cada canto dessa cidade há uma marca do meu trabalho e dedicação.

Em mais de 50 anos como homem público, posso dizer, com orgulho, que Goiânia jamais se envergonhou de mim.

Conhecido o resultado da última eleição para governador, em 2014, tomei uma decisão, de foro íntimo: encerrar ali minha carreira política com a consciência do dever cumprido.

Nos últimos meses, porém, com o surgimento do meu nome com destaque em pesquisas eleitorais, percebi o interesse de uma parcela importante da população de Goiânia para que eu pudesse rever minha posição e considerar uma nova candidatura a prefeito de Goiânia nas eleições de outubro próximo.

Refleti muito nos últimos meses e concluí, enfim, que realmente devo finalizar a minha caminhada política.

Encerro, portanto, minha trajetória como homem público com a consciência tranquila e o coração em paz. Procurei retribuir como político e ser humano a tudo que essa cidade e esse Estado me proporcionaram.

Mantenho comigo o mesmo sentimento expresso pelo Apóstolo Paulo, no capítulo 4, da segunda carta a Timóteo, em que ele disse: “Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé.”

Iris Rezende Machado

Mais comentados

Após o anúncio da “aposentadoria política”, Iris Rezende entrou para o “trending topics” do Twitter no Brasil.

Iris-trending-topics-Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.