Em Brasília, secretaria de Ciência e Tecnologia implanta wifi em 110 pontos públicos

Governo não terá despesas e as operadoras credenciadas serão remuneradas com a exibição de publicidade digital aos internautas

Foto: Divulgação

O secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Gilvan Máximo, lançou programa para credenciar empresas interessadas em oferecer conexões de internet públicas. A previsão é de que o serviço gratuito alcance 110 pontos do DF, como rodoviária, parques, hospitais, estações do metrô e outros locais de grande circulação.

Pela proposta, o Governo não terá despesas e as operadoras serão remuneradas com a exibição de publicidade digital aos internautas. Para aderir, as empresas devem cumprir requisitos técnicos.

Entre eles, a velocidade mínima efetiva de conexão deve ser de 512 kbps de download por usuário. O sinal deve cobrir, no mínimo, 50% das áreas de parques e centros educacionais e 70% das demais localidades listadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

O tempo máximo de permanência por usuário fica a critério da companhia, desde que respeitado o prazo mínimo de 30 minutos. Depois de meia hora, o internauta poderá continuar conectado, mas, para isso, terá de assistir a uma nova publicidade. Caso a quantidade de dispositivos conectados seja superior ao número estimado de acessos simultâneos, a prestadora poderá reduzir proporcionalmente a velocidade de acesso.

Gilvan já foi secretário Extraordinário para o Entorno do DF no governo de Goiás entre 2011 e 2014.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.