Em Brasília, manifestantes protestam contra decisão do STF

Apoiadores da Lava Jato temem que a justiça eleitoral faça prescrever julgamentos de crimes comuns

Manifestantes se reuniram em frente ao STF vestindo cores da bandeira e entoando o hino nacional | Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou na quinta-feira, 14, que os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção sejam julgados pela Justiça Eleitoral, e não pela Federal, quando investigados junto à caixa dois. Na manhã deste domingo, 17, manifestantes se reuniram em Brasília, em frente a Corte, para protestar contra a decisão.

Reunindo cerca de 100 pessoas, de acordo com estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o ato foi organizado por meio redes sociais, pelo movimento Vem pra Rua em Brasília. Segundo apuração da Agência Brasil (EBC), a representante do movimento, Celina Gonçalves, considera a decisão do STF inadequada e disse temer que a tramitação desse tipo de crime na Justiça Eleitoral fique travada e que os atos prescrevam.

Seis ministros decidiram a favor da mudança de instância judicial para esses crimes e cinco contra. Ainda segundo a EBC, os manifestantes se referiram à cisão no STF e apoiaram os ministros que se posicionaram contrariamente a mudança: “Estamos aqui hoje para corroborar esse entendimento do [ministro Luis Roberto] Barroso. O plenário está rachado”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.