Bolsonaro se encontra com Caiado e diz que “as portas estarão abertas para Goiás”

Presidente e governador eleitos trataram de “projetos e ações” para o Estado

Foto: divulgação

O governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM) esteve junto ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) no CCBB, em Brasília, no final da tarde desta quarta-feira (7/11). Na ocasião, Bolsonaro gravou um vídeo com Caiado onde disse ser amigo de Goiás.

Os eleitos conversaram por cerca de 25 minutos e, de acordo com as informações do vídeo, trataram de projetos e ações em áreas como saúde, educação, segurança, agricultura e meio ambiente. Bolsonaro também disse que as portas estão abertas para Goiás. Confira o vídeo:

Segurança e saúde

Caiado e Bolsonaro conversaram sobre a situação da segurança pública em Goiás. O democrata fez um relato a partir de dados recebidos ontem do Ministério da Segurança Pública sobre o sistema penitenciário e a atuação das facções criminosas no Estado. “O sistema penitenciário em Goiás é fraco, tem um déficit de mais de nove mil vagas. O PCC e o Comando Vermelho estão bem consolidados em Goiás. Existe um clima de total insegurança perante a população goiana”.

Jair Bolsonaro enfatizou que a presença de Sérgio Moro no Ministério da Justiça será muito importante no combate a situações como as descritas por Caiado e acredita ser importante a alteração de artigos do Código Penal para enfrentar a criminalidade como maior rigor.

Sobre a saúde pública em Goiás, Caiado informou ao presidente eleito algumas das dificuldades mais urgentes a serem sanadas. Ele mencionou a necessidade de novos leitos de UTI e a regionalização da saúde. “Hoje, há paciente que percorrem 500 km três vezes por semana para fazer uma hemodiálise e até 700 km para ter acesso a um leito de UTI”, destacou.

Agricultura

Durante o encontro no gabinete de transição, Bolsonaro anunciou que a deputada democrata Tereza Cristina será a nova ministra da Agricultura, cumprindo promessa feita durante sua campanha de acolher o nome indicado pela Frente Parlamentar da Agricultura (FPA).

Como membros e um dos fundadores da frente, Caiado fez questão de exaltar o papel da FPA em prol do setor mais importante da economia brasileira e da importância de um presidente da República ouvir o setor na escolha do ministro da Agricultura.

“Essa frente ampliou-se de uma forma suprapartidária. Garanto que o presidente terá uma reposta favorável em todas as votações que sejam de interesse de país. Essa frente tem competência e capacidade, é uma frente que a vida toda tivemos uma maioria de votos em todos os nossos embates. Eu, hoje, saio do Legislativo depois de 24 anos para assumir o governo do estado de Goiás. Mas digo ao presidente da República que a nossa bancada de Goiás também dará total apoio a essas novas votações que virão pela frente, as modificações que serão implantadas. Esta é a primeira vez na história da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA) brasileira que a indicação do seu nome é ungida pelo presidente da República para um ministro de Estado. Vossa Excelência tirou o Ministério da Agricultura de um ministério de negociações que muitas vezes era feita para atender interesses e acertos partidários para transformá-lo num ministério da altivez da FPA, um setor que honra todos nós no Brasil”, pontuou Ronaldo Caiado.

Também Participaram da reunião o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), responsável por coordenar a relação entre a futura gestão e o Congresso e cotado como ministro-chefe da Casa Civil, o General Heleno e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.