Em 2019, Goiás terá R$ 460 milhões a mais do Fundo de Financiamento do Centro-Oeste

“Empresários terão mais recursos para iniciarem ou incrementarem os seus negócios ainda este ano”, celebra secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais

Wilder Morais, secretário de Indústria e Comércio | Foto: Lívia Barbosa/Jornal Opção

Antes previsto em R$ 2,32 bilhões, o orçamento de Goiás do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) foi acrescido em R$ 460 milhões e totalizará R$ 2,780 bilhões para empréstimos até dezembro, conforme reprogramação apresentada na última segunda, 16, em Brasília. O anúncio foi feito em reunião do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

Vale destacar que até o mês de julho já foram utilizados R$ 1.797 bilhão. Destes, foram destinados R$ 879.336 milhões para o FCO Empresarial e R$ 917.813 milhões para o FCO Rural.

Reunião do Condel

Na reunião do Condel, foi definida a alteração do limite financiável para capital de giro. Este passou de R$ 7 mil para R$ 10 mil para empreendedores individuais, e de R$ 180 mil para R$ 200 mil para microempresas.

Também foi alterado o teto de financiamento do FCO de R$ 30 milhões para R$ 20 milhões por tomador. Já na assistência máxima permitida, houve redução de R$ 400 milhões para R$ 200 milhões por cliente, grupo empresarial ou grupo agropecuário – o intuito é atender um universo maior de beneficiários.

Em outra mudança – que foi encaminhada pela pasta de Indústria e Comércio de Goiás -, foi determinado que o fundo tenha a possibilidade de viabilizar a construção de imóveis destinados à locação em centros de logística, bem como de complexos industriais. Da mesma forma, houve a aprovação da redução de R$ 1 milhão para R$ 500 mil ou menos para proposta de financiamento.

Transparência

Para Wilder Morais, secretário de Indústria, Comércio e Serviços, as mudanças fortalecem e asseguram mais transparência na alocação via empréstimos dos recursos do FCO. “Com esse incremento de recursos no FCO, de forma paritária entre o empresarial e rural, os empresários terão mais recursos para iniciarem ou incrementarem os seus negócios ainda este ano”, informa.

Centro-Oeste

Juntos, os Estados do Centro-Oeste terão um aumento de R$ 1,3 bi até dezembro. Mato Grosso terá a mesma quantia que Goiás de acréscimo, R$ 460 milhões. Já Mato Grosso do Sul, R$ 335 milhões; e o DF R$ 140 milhões. Com isso, o montante para investimentos na região Centro-Oeste chega a R$ 8,4 bi em 2019.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.