Eleição para Prefeitura de Trindade deve ser repeteco de 2012

Cenário para 2016 verá disputa entre o atual prefeito, Jânio Darrot (PSDB), a deputada Flávia Morais (PDT) e o ex-prefeito Ricardo Fortunato (PMDB)

Disputa em Trindade assistirá Jânio (PSDB), Flávia Morais (PDT) e Fortunato (PMDB) | Fotos: Mantovani Fernandes / reprodução Facebook / Jornal Opção

Disputa em Trindade assistirá Jânio (PSDB), Flávia Morais (PDT) e Fortunato (PMDB) | Fotos: Mantovani Fernandes / reprodução Facebook / Jornal Opção

A disputa pela Prefeitura de Trindade em 2016 deve ficar mesmo entre três principais candidatos: o atual prefeito, Jânio Darrot (PSDB), a deputada federal Flávia Morais (PDT) e o ex-prefeito Ricardo Fortunato (PMDB). Se o cenário se confirmar, será um repeteco de 2012.

À época, Fortunato era o prefeito e tentava a reeleição. No entanto, com a popularidade no chão e uma gestão marcada por escândalos, o peemedebista foi derrotado por Jânio. Em 2016, se não for impedido pela Justiça, planeja ser o nome do partido à prefeitura. Aliados avaliam que o irmão, o ex-deputado Nélio Fortunato, tem mais chances.

Ricardo Fortunato responde a inúmeros processos no TJGO — a maioria por improbidade administrativa — e chegou a ter seus bens bloqueados em 2015.

Já a deputada federal Flávia Morais (PDT), que liderou as pesquisas durante toda a campanha, amargou a terceira colocação de volta a 2012.

O problema dos eleitores com a deputada não é pessoal. Na verdade, é tida como boa política, leva benefícios para a cidade e tem carisma. Contudo, diz-se que ela carrega um fardo muito pesado nas costas: o marido e ex-prefeito, George Morais (também do PDT).

“Mundialmente” famoso como o prefeito vale-cervejas, Dr. George chegou a ser enquadrado pela Lei da Ficha Limpa e, agora, trabalha nos bastidores ao lado da esposa. E esse é o grande problema. Flávia tem sua imagem colada ao marido e isso a atrapalha. Prova maior foi a derrota em 2012 — que pode se repetir no ano que vem, caso insista em chamá-lo para o palanque novamente.

O atual prefeito, Jânio Darrot (PSDB), é, claro, o candidato da base aliada na cidade à sucessão. Com uma gestão bem avaliada e com feitos que muitos — leia-se Fortunato e o casal Morais — não conseguiram fazer, o tucano lidera pesquisas iniciais.

Mesmo enfrentando dificuldades financeiras no começo, Jânio, como bom gestor que é, organizou as finanças da cidade e deixou a administração “um brinco”. É fato que, novamente, a eleição deve ser uma “pedreira”, mas — dado o cenário — até o resultado de 2016 deve ser o mesmo que o de 2012.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.