Eleição estadual enfraquece oposição na Câmara de Goiânia

Legislativo municipal perde a partir do ano que vem seis vereadores — cinco de oposição

Nas eleições do último domingo (7/10), o eleitorado goiano elegeu seis vereadores da capital, incluindo o suplente Cairo Salim, do Pros. Além dele, Kajuru (PRP) garantiu uma vaga ao Senado, Elias Vaz (PSB) irá assumir mandato na Câmara Federal, enquanto Alysson Lima (PRB), Delegado Eduardo Prado (PV) e Vinicius Cirqueira (Pros) se tornam deputados estaduais.

Dos seis parlamentares citados, apenas Vinícius Cirqueira integra a base de apoio do prefeito Iris Rezende (MDB). Com isso, a previsão é de que a oposição na Câmara Municipal saia enfraquecida ao perder nomes combativos.

É o caso do vereador Elias Vaz. Em entrevista ao Jornal Opção, o pessebista atribui o resultado ao trabalho independente dos vereadores na Casa de leis. “Eu acho que o resultado das eleições mostrou para a Câmara que a população quer um parlamento independente”, avaliou.

O cenário, entretanto, podia ser ainda menos favorável à bancada opositora na Casa de leis. Dra. Cristina (PSDB) e Tatiana Lemos (PCdoB) — ambas vereadoras de oposição — também disputaram o pleito, mas não obtiveram êxito e permanecem no Legislativo municipal.

De uma forma ou de outra, Elias Vaz mantém prognóstico positivo e acredita que a oposição na Casa segue forte. Segundo ele, os suplentes devem seguir o exemplo do pleito recente. “Não só eles, mas para todos: o exemplo está dado, inclusive, para os vereadores que estão lá. Esse resultado não é em vão”, finaliza.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.