Educação estadual deflagra greve na próxima quarta-feira

Professores e administrativos reivindicam pagamento da data base deste ano e o pagamento integral do salário do mês passado

Os professores e servidores técnicos e administrativos da rede estadual de educação definiram pela deflagração de greve geral na próxima quarta-feira (13/5), após assembleia realizada realizada na manhã de hoje, em frente à Assembleia Legislativa, no Setor Oeste.

Logo depois, os trabalhadores fizeram rápida manifestação em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, na Praça Cívica.

De acordo com o Sindicato dos Servidores em Educação do Estado de Goiás (Sintego), na segunda-feira (11) os pais e a sociedade serão comunicados sobre as reivindicações nas escolas. Um dia depois, as pautas serão apresentadas à comunidade escolar.

O principal motivo da greve se deve ao parcelamento do salário do servidor público do estado em duas vezes, divulgado pelo governo na semana passada, além do não pagamento da data base referente a 2015 — que deve ser negociada a partir de agosto — e do piso nacional dos professores. Pela lei número 11.438 os dois benefícios deveriam ter sido pagos em janeiro.

Os educadores também pedem a realização de novos concursos públicos e o pagamento do piso para os servidores temporários.

Na quinta-feira (7), a secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, afirmou aos diretores das escolas estaduais de Goiânia que o reajuste do piso salarial dos professores PIII e PIV será pago no mês de agosto.

A titular da pasta informou ainda que o pagamento do reajuste do piso salarial dos professores PI e PII será feito retroativamente ao mês de janeiro de 2015.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.