“É impressionante ver que em pleno século 21 as pessoas tenham essa atitude”, diz Policarpo

Em entrevista, presidente da Câmara dos Vereadores de Goiânia fala sobre episódio de racismo na Casa

Foto: Leila Amaral

“Eu estava presidindo uma sessão quando comecei a ouvir gritos de cunho racial. Desci até o plenário para conversar com outro vereador e ver mais de perto, pois não estava conseguindo acreditar no que estava acontecendo”, contou o presidente da Câmara dos Vereadores de Goiânia, Romário Policarpo (PROS), que após sofrer crime de racismo, encerrou a sessão. Ele contou que viu 4 ou 5 pessoas fazendo gestos e sonorizando um macaco.

O caso ocorreu na manhã desta quinta-feira, 14, durante uma votação na casa sobre taxistas e motoristas de aplicativos. “Já identificamos os autores que nada tem a ver com os interessados da sessão, que inclusive solicitaram a saída destas pessoas”, disse Policarpo.

O advogado do presidente da Câmara, Lucas do Vale explicou que todas as medidas serão tomadas para que o caso seja elucidado o quanto antes: “Já foi feita a investigação visual e assim que for feita a investigação das pessoas, vamos direto para a delegacia fazer a queixa. Além do presidente ser uma autoridade pública também vamos judicializar na área cível e o Romário vai reverter para uma instituição de caridade.”

“É impressionante ver que em pleno século 21 as pessoas ainda tenham essa atitude. Isso não pode acontecer numa casa do povo”, finalizou o vereador.

Em junho de 2018, outro caso semelhante aconteceu com o atual presidente da Câmara quando ele e Vinicius Cerqueira (PROS), também vereador, voltavam do Paço Municipal e foram abordados pela Polícia Militar que proferiu injúrias. O caso já está sendo investigado na corregedoria da Polícia por determinação da justiça.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.