Dissidentes do MDB são expulsos do partido por unanimidade

Julgamento ocorreu na tarde desta quarta-feira, 27, sem a presença dos agora ex-emedebistas

Os prefeitos Adib Elias (Catalão), Fausto Mariano (Turvânia) e Paulo do Vale (Rio Verde) foram expulsos do MDB na tarde desta quarta-feira, 27, após decisão do conselho de ética do partido, que decidiu pelo cancelamento da filiação dos agora ex-emedebistas.

O conselho aprovou a expulsão dos três por unanimidade. Vale, Mariano e Elias são alvos de processo no diretório estadual desde quando escolheram apoiar o governador Ronaldo Caiado (DEM) na disputa pelo governo e não o presidente da sigla em Goiás, Daniel Vilela (MDB).

Nenhum dos julgados compareceu à votação. Segundo a advogada do prefeito de Rio Verde, Amanda Freire, os votantes justificaram a decisão ao dizer que a dissidência configurou “agressão ao estatuto e ao código de ética”. A defesa de Paulo do Vale sustentou que o processo foi aberto em 16 de abril de 2018 e a convenção que lançou Vilela candidato se deu em agosto do mesmo ano, mas o argumento não foi aceito pela mesa.

O advogado do partido, Marconi Pimenteira, disse que, ao contrário do que vem sendo ventilado, a decisão do diretório estadual é soberana e não depende de aval da direção nacional. “Não chegou nenhuma ordem do diretório nacional, nós temos independência administrativa e é para isso que existe o conselho de ética, para apurar o que seja competência da circunscrição de Goiás”, disse.

Compuseram a mesa o presidente do Conselho de Ética, Valdeci Mendonça, o relator do caso, Ezízio Barbosa, Liosmar Mendanha, Fausto de Paula, José Gomes, Lucimario Gouveia, Dra. Silvana Alves e o primeiro suplente, Márcio Lins.

Jornal Opção tentou contato com os três prefeitos, mas não conseguiu até a publicação desta matéria.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Joao Helio Lima

Não correm nenhum risco de perder os mandatos, eles são detentores de mandatos eletivos Majoritários, e a qualquer momento eles podem trocar de Sigla Partidária, não se aplica ao detentores de mandatos executivos o mesmo tratamento ao Legislativo, portanto, a melhor coisa que eles podem fazer é se filiar a outra sigla partidária imediatamente pois o MDB em Goiás acabou na gestão do MENINO DANIEL VILELA