Diretor do Sindifisco afirma que servidores estão sendo usados por Caiado

Sindifisco pediu bloqueio das contas do Estado e requer apuração de crime de desobediência e improbidade administrativa

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Funcionários do Fisco de Goiás (Sindifisco) impetrou, na sexta-feira, 11, mandado de segurança com pedido de bloqueio de R$ 60 milhões das contas do Estado para o pagamento dos salários de dezembro da categoria.

O argumento é de que há dinheiro em caixa e o prazo legal para quitação da folha é o dia 10, que não foi cumprido. O sindicato ainda alerta para a urgência da situação e alega teimosia da Secretaria da Fazenda em pagar o salário atrasado.

De acordo com o Sindifisco, o valor garantiria os salários de mais ou menos 2 mil servidores — considerando ativos, inativos e pensionistas. No pedido, a associação ainda requer medidas para apurar prática de crime de desobediência e ato de improbidade administrativa por parte dos gestores responsáveis.

O diretor jurídico do sindicato, Claudio Modesto, disse que o não pagamento é uma forma do governador Ronaldo Caiado (DEM) usar os servidores para garantir entrada do Estado no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do Governo Federal.

“Não é falta de dinheiro, tanto que ele irá pagar janeiro, o que nós queremos é que ele cumpra com a cronologia das folhas. O governo não quer pagar porque se o fizer não conseguirá atender mais aos requisitos do RRF”, avalia.

A entrada no regime, inclusive, é vista pelo diretor como equivocada. “Eles querem colocar Goiás em um programa feito para o Rio de Janeiro, às custas do sacrifício dos servidores”, considera.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Janaína beatriz leal de Oliveira

Um descaso total, nossos governantes não tem idéia do que oa servidores estão passando. Muito pai e mãe de família passando por dificuldades com seus filhos e falta de condições pra compra de remédios. E o governador fazebdo pouco caso. Nos tratando como lixo. Vergonha….