Diretor acusado de favorecer mecânica que prestava serviço para SMS é exonerado

Luiz Teófilo foi apontado como responsável por favorecer Mecânica Inovar que prestou serviços mecânicos em ambulâncias que estão sucateadas

Luiz Teófilo, diretor administrativo da SMS foi exoneradoFoto: Wictória Jhefany

O diretor administrativo da Secretaria Municipal de Saúde, Luiz Antônio Teófilo, foi exonerado do cargo. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (2).

Luiz Teófilo, que também é ex-vereador de Goiânia, foi apontado como o responsável por indicar a Mecânica Inovar para prestação de serviços de manutenção da frota da pasta. Os trabalhos foram realizados sem contrato com a prefeitura.

Entenda o caso

A informação sobre o favorecimento da empresa que presta serviços mecânicos em ambulâncias foi dada pela gerente de transportes da secretaria, Maxilania Clemente Costa durante depoimento na CEI da Saúde. Segundo ela, a escolha da Mecânica Inovar foi feita por coação de Luiz Antônio Teófilo.

Em reunião da CEI em março deste ano, o vereador Jorge Kajuru (PRP) apresentou uma gravação de conversa entre Maxilânia e Teófilo. No diálogo, o diretor pede que seja priorizada a “empresa que nos ajudou quando mais precisamos”.

“Gravei como uma maneira de me defender, me proteger. No serviço público é difícil fazer enfrentamento a superiores. Mas como já vinha de muitos dias essas conversas que era para a gente, quando efetivasse o contrato, enviar todas as ambulâncias do Samu para lá, algumas já estavam, mas era para encaminhar só para essa oficina, gravei o áudio para comprovar que houve direcionamento”, explicou.

Na época, em entrevista coletiva, Luiz Teófilo, apontado como braço direito da secretária Fátima Mrué, negou qualquer irregularidade e direcionamento. “Para dar manutenção em ambulância não é qualquer oficina, o que eu disse foi para dar prioridade para quem nos ajudou em tempos difíceis e trabalha bem”, justificou.

A referência feita pelo diretor diz respeito ao período de junho de 2017 a janeiro de 2018, quando, com o vencimento do contrato com a empresa que realizava manutenção dos veículos da Secretaria Municipal de Saúde, a gestão Iris decidiu realizar o serviço com a “Mecânica Inovar” sem qualquer acordo formal.

“O contrato venceu, ou botava uma manutenção emergencial de ambulância ou parava o serviço. Não tentei direcionar, foi feito tramite legal na prefeitura, tenho conhecimento da lei, tenho cuidado. Não fiz isso não. Indiquei algumas empresas, só ela [a Inovar] topou”, rebateu.

Sobre o áudio apresentado por Maxilânia Clemente da Costa, Teófilo reconheceu que era ele mesmo. “Estranhamente uma pessoa trabalha com você, estou surpreso de ela ter gravado uma conversa de trabalho. Mas jamais foi [indicado] para uma só oficina”, insistiu.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.