Alimentação rica em frutas e verduras auxilia no bom funcionamento das células do organismo, diz nutricionista

Foto: Reprodução

A poluição dos centros urbanos, o consumo de cigarros e bebidas alcóolicas, uma alimentação com excesso de produtos ultraprocessados, todos esses “maus hábitos” contribuem para o processo de inflamação do corpo. É nesse contexto que surge o termo dieta anti-inflamatória, uma alimentação voltada, não necessariamente, para o emagrecimento, mas que auxilia como um todo no bom funcionamento do organismo.

Assim, entram em cena os chamados alimentos anti-inflamatórios, como explica o nutricionista João Carlos Cavalcante: “Fazemos morte celular todos os dias, a apoptose, com o tempo, esse mecanismo vai ficando cada vez mais defeituoso por alterações do meio externo. Portanto, os alimentos anti-inflamatórios são importantes para reduzir esse processo”.

Um alimento é considerado anti-inflamatório quando ele tem a capacidade de melhorar o perfil de resposta do nosso corpo, como nosso sistema imune, por exemplo. Alimentos como oleaginosas e vegetais de modo geral cumprem essa função, explica o nutricionista.

João Carlos ressalta: “Um paciente que consome frutas e verduras aumenta, também, o consumo de fitoquímicos, que são grandes moduladores de células anti-inflamatórias. Dessa forma, essas substâncias antioxidantes conseguem promover a saúde e a prevenir doenças”.

O profissional explica que alimentos anti-inflamatórios são uma cadeia mais voltada para vegetais e folhosos, e cita o tomate, rico em licopeno, o chá verde, rico em catequinas, e os folhosos de cor roxa que têm isoflavona. Além disso, ele ressalta que a pessoa que consome esses alimentos melhora, ainda, o perfil de vitaminas e minerais no corpo.

Quanto ao emagrecimento, João Carlos esclarece que o ponto principal é o déficit calórico, mas que, sem dúvidas, a dieta anti-inflamatória pode contribuir no processo, já que esses alimentos ativam algumas vias específicas, como a NPK, uma via de oxidação de gorduras.

E deixa um recado: “A dieta anti-inflamatória favorece as células do organismo de modo geral , e por ser rica em fitoquímicos, melhora tudo, cabelo, unha, não tem nada que não fique melhor com a inserção destes alimentos no dia a dia”.

O Jornal Opção  preparou uma lista dos alimentos com maior poder anti-inflamatório, veja:

Frutas
Uva; Abacate; Limão; Maçã; Abacaxi; Coco; Manga; Caju; Açaí; Guaraná.

Temperos
Alho; Gengibre; Pimenta vermelha; Alecrim; Açafrão-da-terra; Sálvia; Orégano; Cravo; Canela; Louro.

Verduras e legumes
Brócolis; Pimentão vermelho; Cebola; Tomate; Abóbora; Beterraba; Espinafre; Rúcula; Batata doce roxa; Manjericão.

Cereais
Lentilha; Ervilha; Feijão; Aveia; Cevada; Centeio; Cereais de milho; Amendoim; Arroz – o preto, o vermelho e o integral; Soja.