“Deve-se dar posse ao primeiro suplente”, diz Sérgio Bravo

Ao Jornal Opção, Bravo demonstrou otimismo, haja vista que as decisões federais determinam que as ações sejam conduzidas conforme o entendimento do TRE-GO

Sérgio Bravo suplente do deputado estadual Vinicius Cirqueira | Foto: Marcos Kennedy

O suplente de deputado estadual, Sérgio Bravo (Pros) comentou, na manhã desta quinta-feira, 3, a possibilidade de assumir uma cadeira na Alego em substituição ao deputado Vinícius Cirqueira, do mesmo partido.

Bravo demonstrou otimismo haja vista que as decisões federais determinam que a ações sejam conduzidas conforme o entendimento do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TREGO).

“Pela decisão a orientação é dar posse ao primeiro suplente do partido. Se fosse para anular voto, ele [o ministro] teria, no voto dele, pedido para anular. Mas na verdade ele negou o recurso e mandou manter a decisão de Goias, que em momento nenhum pede para anular voto e sim dar posse ao suplente do partido”, disse.

No entanto, caso a justiça eleitoral anule os votos de Vinícius para a chapa, Keithe, que teve 14.991 votos pelo PSL, é quem assume a cadeira. A esperança de Bravo é que os votos não terminem anulados para que, caso a cassação seja confirmada, ele fique com a vaga.

Imbróglio

A discussão ganhou protagonismo quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em decisão monocrática do Ministro Alexandre de Morais publicada no último dia 27 de outubro, confirmou cassação do mandato do deputado estadual Vinícius Cirqueira (Pros). A defesa do parlamentar deve recorrer.

O TSE segue decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de janeiro deste ano, que considerou que houve utilização de cartões de débito oferecidos pelo Pros para despesas eleitorais não comprovadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.