Deputados estaduais Francisco Jr. e Santana Gomes “batem ponto” na Câmara

Presença de ex-vereadores não passou despercebida pelos colegas, que comentaram os motivos das visitas constantes 

Ex-vereadores Santana Gomes (PSL) e Francisco Jr. (PSD): visitas frequentes à Câmara | Fotos: Marcos Kennedy / Alego

Ex-vereadores Santana Gomes (PSL) e Francisco Jr. (PSD): visitas frequentes à Câmara | Fotos: Marcos Kennedy / Alegos

A presença dos deputados estaduais e ex-vereadores pela capital Santana Gomes (PSL) e Francisco Jr. (PSD) na sessão plenária da Câmara Municipal de Goiânia desta terça-feira (26/5) gerou comentários interessantes por parte de alguns vereadores. Um foi mandar recados do Palácio das Esmeraldas ao Poder Legislativo. Outro, articular nome para eleições de 2016.

O primeiro a ser visto foi Santana. Ao pé do ouvido, em canto reservado do plenário, conversou com pelo menos cinco vereadores da base aliada e oposição ao prefeito Paulo Garcia (PT). Entre eles Paulo Borges e Mizair Lemes Jr., do PMDB, Djalma Araújo (SD) e Geovani Antônio (PSDB). Com o presidente Anselmo Pereira (PSDB), cochichou diretamente na Mesa Diretora, assim como Francisco Jr.

Nos bastidores, comenta-se que Santana esteve lá para mandar recados palacianos aos vereadores sobre o trâmite do projeto de reforma administrativa do Paço Municipal. “Só é assim quando se cria relação de confiança na política. O prefeito de Goiânia não passa isso”, relata Santana, que teve nome envolvido na Operação Monte Carlo, em 2012.

Devido à freqüente presença de Santana no plenário, Antônio Uchôa (PSL) pediu que fosse incluído o nome dele no painel eletrônico da Casa. “Ele fica de manhã na Câmara e à tarde na Assembleia Legislativa. E aparece aqui mais do que alguns vereadores”, diz. Paulo Magalhães (SD) entrou na onda e pedi que fosse incluída mais duas cadeiras na Casa para os parlamentares da base do governador Marconi Perillo (PSDB).

Eleições municipais

Pretenso candidato à Prefeitura de Goiânia pelo PSD em 2016, Francisco Jr. não esconde que sua intenção é manter articulação com vereadores. “No meu caso, a principal base eleitoral foi Goiânia, sou deputado de Goiânia. E tenho que estar conversando constantemente com lideranças da Região Metropolitana, da capital e especialmente os vereadores”, relata.

O pessedista afirma ainda que o momento é especial para as costura políticas devido à tramitação do projeto de reforma administrativa do Paço Municipal. Ex-presidente da Câmara e ex-secretário da prefeitura, o deputado avalia negativamente a proposta do Poder Executivo. “Infelizmente, é um remendo. Goiânia precisa de um projeto novo e de uma compreensão melhor das suas necessidades. Desejo muito que melhore, mas é remendo.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.