Deputados e governador definem reuniões com ministro e Bolsonaro para tratar da Enel

Até semana que vem serão três encontros para discutir o destino da empresa. Parlamentares e governador defendem a cassação

Foto: Assessoria do Governo

Após solicitação do governador Ronaldo Caiado (DEM), a bancada goiana no Congresso se reuniu nesta terça-feira, 6, para tratar da situação da distribuidora de energia Enel, apontada por possíveis irregularidades em contrato, que podem resultar em cassação.

Além do primeiro encontro, previsão é de que haja mais duas reuniões, uma com o Ministério de Minas e Energia e outra com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que havia sido anunciado já no primeiro compromisso, mas que só deve se unir à discussão na próxima semana.

Segundo um dos parlamentares presentes na reunião desta terça, 6, deputado federal José Nelto (Podemos), no primeiro encontro já foram apresentados materiais suficientes para cassar os direitos de exploração da Enel.

“Já há, inclusive, documentos que comprovam que a empresa está extorquindo empresários, maquiando investimentos obrigatórios”, afirmou Nelto.

Para o deputado, a cassação só não será feita caso haja resistência por parte do Ministério de Minas e Energia e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Anell).

O parlamentar aponta ainda sobre pontos do processo de compra da Celg já citados na CPI da Enel, em andamento na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). “Há um documento que avaliava a Celg em R$ 2, 700 bilhões em um dia e no outro o valor caiu para R$ 1,690 bilhão”, afirmou o político do Podemos.

O que diz a Enel

Procurada pelo Jornal Opção para tratar sobre a possível cassação, a empresa afirmou em nota:

A Enel Distribuição Goiás reafirma seu compromisso com a melhoria da qualidade do serviço no Estado de Goiás. Desde que assumiu o controle da distribuidora em 2017, após décadas de subinvestimento, a empresa investiu 3,5 vezes mais do que a média anual no período em que a empresa era estatal. Somente entre 2017 e 2018, a companhia investiu mais de R$ 1,5 bilhão. 

Como resultado destes fortes investimentos, o DEC (índice de duração média das interrupções de energia) e o FEC (índice de frequência média das interrupções) melhoraram 21% e 39%, alcançando os melhores índices históricos da companhia. Esta melhoria levou a empresa a ser reconhecida nos últimos dois anos como a distribuidora com a melhor evolução do Desempenho pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee).

A Enel ressalta que tem feito todos os esforços para recuperar o sistema elétrico do Estado de Goiás e reverter a situação crítica encontrada ao adquirir a companhia . A distribuidora continuará investindo na expansão da capacidade de energia e na modernização da rede elétrica nos próximos anos para seguir melhorando a qualidade do serviço prestado.


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.