Deputados aprovam em definitivo aumento da contribuição previdenciária em Goiás

Valor a ser pago pelos servidores do Executivo estadual e demais poderes vai passar de 13,25% para 14,25%. Matéria segue para sanção do governador

Placar de votação na Assembleia Legislativa de Goiás nesta quarta-feira (21) | Foto: Jornal Opção

Placar de votação na Assembleia Legislativa de Goiás nesta quarta-feira (21) | Foto: Jornal Opção

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, nesta terça-feira (20/12), em segunda e última votação, o projeto de lei de autoria do governo de Goiás que aumenta a contribuição da previdência estadual. A matéria foi aprovada na Casa de leis por 23 votos favoráveis contra nove contrários e segue, agora, para a sanção do governador Marconi Perillo (PSDB).

Conforme a proposta, o valor a ser pago pelos servidores ativos, inativos e pensionistas do Executivo e demais poderes vai passar de 13,25% para 14,25%. A proposta integra o pacote de austeridade apresentado pelo governador ainda no mês de dezembro e tem como objetivo controlar o crescimento do déficit previdenciário que hoje monta, somente no Executivo, a R$ 150 milhões por mês.

Segundo a administração estadual, a intenção é garantir que os servidores públicos goianos não enfrentarão o risco de não recebimento do benefício no futuro, situação que já aflige aposentados em outros Estados. Em entrevista ao Jornal Opção, a secretária da Fazenda Ana Carla Abrão explicou que o reajuste é pequeno frente ao déficit no setor.

“Não vai resolver o problema, porque o déficit é muito maior do que esse ponto porcentual de 13,25% para 14,25% vai proporcionar de incremento – que também ocorrerá em termos de contribuição patronal. O objetivo aqui é apenas controlar o problema, não deixá-lo explodir. O déficit é muito grande, mas podemos pelo menos garantir que não haja uma explosão lá na frente”, explicou à reportagem.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.