Talles Barreto propõe inclusão de jornalistas em grupo prioritário de vacinação

Em abril, a deputada Adriana Accorsi (PT) já havia feito o mesmo requerimento em sessão plenária da Alego; no último sábado, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga se mostrou favorável à inclusão

Deputado estadual Talles Barreto (PSDB) | Foto: Maykon Cardoso/Alego

Projeto que solicita a inclusão dos profissionais de comunicação e jornalistas no grupo prioritário de vacinação contra Covid-19 foi apresentado pelo deputado Talles Barreto (PSDB), nesta quinta-feira, 17, na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). Como justificativa, o parlamentar ressalta o risco da atividade profissional, a relevância pública e a importância do papel social exercida.

 “Em razão da atividade exercida, esses trabalhadores são extremamente expostos ao risco de contaminação e transmissão da doença causada pelo coronavírus”, pontuou. Barreto ainda destacou que as profissões de jornalista e comunicador são de extrema importância, especialmente em momento de pandemia de ordem mundial, ocasionada por um vírus novo do qual não se tem informações precisas. 

“O papel de jornalistas e comunicadores se mostra indispensável para propagação de notícias e informações pertinentes. Entretanto, a busca por informações e matérias informativas, expõe os profissionais ao risco de contrair a covid-19, e também de transmitir aos que com eles convivem”, frisou.

Em abril, a deputada Adriana Accorsi (PT) também fez o mesmo pedido, ao apresentar requerimento durante sessão plenária da Alego, atendendo a demanda do Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação de Goiás e Tocantins (Sindicom), que é filiado à Central Única dos Trabalhadores do Estado de Goiás (CUT-GO).

No mesmo mês, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) divulgou levantamento que o Brasil é o país com maior número de jornalistas mortos por Covid-19 do mundo. Entre abril de 2020 e março de 2021, por exemplo, 169 pessoas da categoria foram vítimas fatais da doença.

Vacinação de jornalistas no Brasil

Apesar das categorias de profissionais da Comunicação e de jornalistas não constarem no Plano Nacional de Imunização (PNI), alguns estados já incluíram esse público no grupo prioritário de sua vacinação. É o caso das capitais da Bahia, Mato Grosso e Maranhão, os quais seus respectivos prefeitos anunciaram a inclusão dos profissionais – que já tomaram a primeira dose.

No último sábado, 12, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se mostrou favorável a inclusão dos jornalistas como prioridade para serem imunizados. Além disso, afirmou ter pedido uma análise da coordenação nacional do PNI em prol da inclusão do grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.