Integrante da Frente Parlamentar Evangélica, João Campos (PSDB) criticou protestos no evento: “Essas pessoas não têm respeito, são preconceituosas, discriminam e agridem”

O deputado federal João Campos (PSDB) anunciou em sua página no Facebook que a Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados vai entrar com uma representação junto ao Ministério Público de São Paulo (MPSP) e à Procuradoria Geral de Justiça de São Paulo contra a transexual que representou Jesus na Parada Gay da capital paulista, no último domingo (7/6).

[relacionadas artigos=”37593″]

De acordo com o goiano, algumas pessoas que participaram da marcha profanaram símbolos do Cristianismo, “agredindo a fé” dos evangélicos — como ele. “A marcha gay tem o nosso respeito, mas alguns ativistas que trabalham a homossexualidade para promoção pessoal, dentro de uma perspectiva ideológica, não respeitam ninguém”, explicou ele.

Pastor da Igreja Assembleia de Deus de Aparecida de Goiânia, o tucano justifica que a atitude da transexual foi um “crime” e, assim sendo, deve ser respondido judicialmente. “Essas pessoas não têm educação, não têm respeito, são preconceituosas discriminam e agridem. Vão além do limite da civilidade, o Brasil não pode concordar com isso. Têm que ser processadas! É o mínimo que podemos fazer”, afirma ele no vídeo.

João Campos — que também é o autor do projeto da Cura Gay — afiança, ainda, que os cristãos aprendem com Jesus a amar todas as pessoas e que respeitam “aqueles que pensam diferente”, mas que também é preciso que os respeitem.

Veja o vídeo:

PARADA GAY EM SÃO PAULO 2015.Através da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara Federal, vamos representar junto ao…

Posted by João Campos on Terça, 9 de junho de 2015