Deputado defende que celulares apreendidos sejam repassados a alunos da rede pública

Cláudio Meirelles disse que a iniciativa é inspirada no programa “Alquimia 11”, adotado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, que reutiliza celulares apreendidos e os destina a alunos de baixa renda

O deputado Cláudio Meirelles (PTC) pretende que sejam transferidos aos alunos da rede pública aparelhos celulares ou smartphones apreendidos em complexos prisionais. Além de serem destinados aos alunos em situação de vulnerabilidade social, a propositura apresentada na Assembleia Legislativa (Alego) sugere parcerias com universidades públicas e faculdades de tecnologias para que sejam feitos reparos e formatações nos aparelhos, quando necessários.

Meirelles justificou que a iniciativa é inspirada no programa “Alquimia 11”, adotado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, que reutiliza celulares apreendidos e os destina a alunos de baixa renda. Para ele, essa medida garante ferramentas aos alunos para acompanhar as aulas remotas no cenário pandêmico. Ele lembra que milhares de alunos da rede pública não têm aparelhos para acompanhar as aulas. A matéria foi encaminha à Comissão de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.