Deputada goiana desmente matéria de “Veja” sobre uso de helicóptero

Magda Mofatto foi acusada pela revista de gastar dinheiro público com aluguel de aeronaves durante o recesso parlamentar

Magda Mofatto, deputada federal pelo PR em Goiás | Foto: Lúcio Bernardo Jr/Câmara dos Deputados

A deputada federal Magda Mofatto (PR-GO) atribuiu “má fé” à nota publicada nesta segunda-feira (6/3) na coluna Radar, no site da revista “Veja”. A matéria informa que a goiana, a mais rica da Câmara, teria usado dinheiro público para bancar o aluguel e o combustível de um helicóptero que utilizou durante o recesso parlamentar.

“As viagens foram feitas entre as cidades de Goiânia e Caldas Novas, e aconteceram de 13 a 27 de dezembro. O conforto de Magda custou aos cofres públicos 3.845 reais”, informa a coluna.

Em entrevista ao Jornal Opção, entretanto, Magda informa que usou o próprio helicóptero nas viagens que realizou a trabalho, fazendo uso da cota parlamentar apenas para gastos com combustível. Ele questiona também a informação de que as viagens foram registradas fora do recesso parlamentar.

“É uma matéria de má fé. Primeiro que do dia 13 ao dia 21 ainda estávamos trabalhando e vale lembrar que, mesmo em recesso, estamos a serviço Câmara. Não deixo de ser deputada. […] Não aluguei nenhuma aeronave, usei meu próprio helicóptero, porque moro no interior do Estado. Fui a Goiânia apenas no dia 27, atendendo a uma chamada do governador. […] A quantia gasta foi combustível, quantia esta que é limitada pelo Congresso”, explica.

Conforme dados do Portal da Transparência da Câmara Federal, Magda gastou apenas R$ 353 com combustíveis no último mês de dezembro. Em janeiro, o valor saltou para R$ 2,5 mil mais o total de R$ 1,8 mil em um serviço de estacionamento de aeronaves.

Vale lembrar que parlamentares gastam, em média, entre R$ 5 mil e R$ 10 mil para fretar aeronaves apenas uma única vez, conforme já sinalizou levantamentos realizados pelo Jornal Opção.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.