Delegado Waldir defende afastamento imediato de Cunha

Mesmo elogiando atuação do presidente da Câmara, deputado acredita que ele tem que deixar o cargo mesmo antes do fim das investigações. E Dilma também

| Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados

Waldir defendeu afastamento, mas questionou oposição: “Por que não bate em todo mundo?” | Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados

O deputado federal Delegado Waldir Soares (PSDB) comentou, nesta quinta-feira (15/10), as denúncias envolvendo o presidente da casa da qual faz parte, a Câmara dos Deputados. Waldir, que elogia abertamente a atuação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reiterou que ele foi o melhor presidente dos últimos cinquenta anos, mas defendeu que ele deve sim ser afastado.

“Eu defendo que Eduardo Cunha seja afastado, mas que se afastem todos os deputados, senadores e inclusive a presidente, que já tiveram seus nomes ligados à Operação Lava Jato”, disse ele. Waldir foi categórico nas críticas a alguns opositores que, segundo ele, ficam “posando de bom moços na frente das câmaras”.

O deputado criticou parlamentares de partidos como a Rede, o Psol e o PT, que, segundo ele, assinam pedidos de afastamento do Cunha, mas também estão envolvidos em “maracutaias”. “Não podemos ficar com essa palhaçada de ‘não, afasta só o Eduardo, só os do PSDB'”, criticou ele. “Por que não bate em todo mundo?”, questionou.

Para Waldir Soares, todos aqueles envolvidos nos casos de corrupção devem ser ficar fora de seus cargos mesmo antes da conclusão das investigações. “Se já tem provas concretas, como depoimentos e, em alguns casos, documentos, tem que afastar mesmo”, defendeu.

Ele explicou seu posicionamento argumentando que, nos cargos que ocupam atualmente, esses parlamentares podem ter interferir nas investigações, especialmente no que diz respeito à presidente Dilma (PT). “Tem que ser afastada imediatamente. Eu faço parte da CPI, já temos noticias de crimes praticados por ela enquanto ela era presidente da Petrobras e mesmo agora”, denunciou ele. E criticou: “Ela hoje pode influenciar nas investigações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.