Delegado que iniciou investigação sobre queda de avião de Teori é assassinado

Segundo informações de “O Estado de S. Paulo”, ele teria se envolvido em uma briga na saída de uma boate em Florianópolis

O delegado da Polícia Federal Adriano Antonio Soares (47), que deu início às investigações sobre a morte do ex-ministro do STF Teori Zavascki, foi assassinado a tiros na madrugada desta quarta-feira (31/5) em Florianópolis (SC).

Segundo informações do “Estado de S. Paulo”, ele e outro delegado estavam saindo de uma casa noturna quando se desentenderam com um terceiro cliente, que acabou alvejando os dois. O motivo da briga não foi divulgado.

Em nota, a PF lamentou o ocorrido e informou que os dois delegados estavam na capital catarinense para participar de um curso da corporação.

Veja na íntegra

A Polícia Federal lamenta a morte de dois delegados, ocorrida na madrugada de hoje (31/5) em Florianópolis (SC). Os dois atuavam em Angra dos Reis e Niterói, respectivamente, e estavam na cidade participando de uma capacitação interna.

O falecimento dos policiais decorreu de uma troca de tiros em um estabelecimento na capital catarinense.

Neste momento de imensa tristeza, a Polícia Federal expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados.

Sobre informações que relacionam um dos policiais mortos à investigação do acidente aéreo que vitimou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, a PF esclarece que o inquérito que apura o caso encontra-se em Brasília (DF), presidido por outro delegado, e apenas foi registrado em Angra dos Reis, local do fato.

Divisão de Comunicação Social
Polícia Federal

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.