Definidos nomes da CEI que investiga construtoras

Comissão Especial de Inquérito vai apurar emissão de alvarás para setor imobiliário na capital. Integrante da oposição, Elias Vaz (PSB) deve presidir colegiado

CEI PASTINHAS

Seis dos sete integrantes da CEI das Pastinhas | Fotos: Alberto Maia/Câmara de Goiânia

Os sete titulares da Comissão Especial de Inquérito (CEI) das Pastinhas da Câmara de Vereadores de Goiânia, que vai apurar o suposto esquema de emissão de alvarás irregulares a empreendimentos na capital, foram definidos nesta quinta-feira (2/7).

Elias Vaz (PSB), autor das denúncias, deve presidir o colegiado e, junto a Geovani Antônio (PSDB), representa a oposição. Mizair Lemes é o indicado do PMDB, mas tendo como base o comportamento dos últimos tempos — ele é quarto secretário da mesa diretora presidida por um tucano —, deve se posicionar contra o Paço Municipal. Paulo da Farmácia é aliado da prefeitura e vai representar o Pros e o Bloco Moderado, do qual é líder. Seu posicionamento é inconstante e pode ser uma surpresa durante votação do relatório a ser produzido após a conclusão da investigação.

A maior dúvida recaía sobre o nome do Solidariedade (SD), partido aliado da prefeitura. Djalma Araújo, oposicionista, tinha como certa sua indicação na CEI das Pastinhas, já que havia firmado acordo com o líder da bancada, Paulo Magalhães. No entanto, Cida Garcêz (SD), também aliada à prefeitura, entrou na disputa.

“Virou uma briga danada entre os dois. Indiquei o meu nome mesmo e os dois vão ficar com raiva de mim”, afirmou Paulo Magalhães, em entrevista ao Jornal Opção Online. Apesar de apoiar o prefeito Paulo Garcia, o líder do Solidariedade já se pronunciou contra a verticalização em regiões proibidas por diversas vezes na Câmara.

Dos titulares, o petista Carlos Soares é o único representante de confiança do Paço Municipal.

Dos três suplentes, dois são fiéis sustentadores de Paulo Garcia: Antônio Uchôa (PSL) e Edson Automóveis (PMN). O outro é Zander Fábio (PSL), do Bloco Moderado.

O prazo máximo para a apresentação dos nomes era de 48 horas, a partir da publicação do 9334 no Diário Oficial do Município (DOM), feito na manhã de quarta-feira (1º). Os trabalhos investigativos começam no próximo dia 6.

A CEI vai investigar o suposto esquema de emissão de alvarás irregulares para empreendimentos de Goiânia emitidos pela antiga Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentável (Semdus), entre 2007 e 2010. Segundo as denúncias, mais de 300 construções teriam sido beneficiadas pelo suposto esquema ilícito. As obras teriam sido levantadas em desconformidade ao Plano Diretor da capital.

Leia mais:
Se construídas, torres do Europark podem superar população de 80 cidades goianas
Euroamérica entra com mandado de segurança contra a Câmara de Goiânia
Secretário diz que há denúncias “com procedência” na antiga Seplam
Paulo Garcia defende construção do EuroPark

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Lita Carneiro

Na qualidade de cidadã brasileira indico o promotor Fernando Krebs para participar dessa Comissão.