Definição de integrantes da Comissão do Impeachment fica para terça (8/12)

Deputados afirmam que, por divergências entre os líderes, lista com 65 membros não deverá ser finalizada nesta segunda

Líderes partidários reunidos na Câmara Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

Líderes partidários reunidos na Câmara Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

Os deputados Paulo Pereira da Silva (SD-SP) e Jorge Solla (PT-B), representantes das lideranças do Solidariedade e do PT na reunião de líderes, anunciaram, após saírem de reunião, que não deve ser definida nesta segunda-feira (7/12) a lista dos 65 integrantes da comissão especial que vai analisar a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma (PT).

O plenário da Câmara dos Deputados tinha sessão extraordinária marcada para as 18 horas desta segunda para que fossem eleitos os 65 membros que vão compor a comissão especial. No entanto, até às 18h15, não havia sinal da definição.

De acordo com o Paulo Pereira, a lista deve ficar para esta terça-feira (8) por causa de divergência na indicação dos nomes dos integrantes entre partidos governistas e de oposição.

Paulo Pereira da Silva explicou que, por não concordarem com algumas indicações de partidos da base, partidos da oposição não estão querendo fazer suas indicações para essa lista e sugerem uma chapa alternativa.

Já Jorge Solla (PT-BA) foi ao plenário “denunciar” uma manobra de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Casa. O peemedebista teria marcado a sessão para a definição dos nomes para as 14 horas da terça — mesmo horário que a Comissão de Ética se reuniria para avaliar a cassação de seu mandato.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) também tomou a palavra para denunciar a “manobra” de Cunha. (Com informações da Agência Câmara)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.