Defesa de George Morais vai recorrer de decisão que impugnou sua candidatura em Trindade

“Vamos demonstrar que o registro dele não está indeferido por um ato de corrupção, por uma prática criminosa ou algo do tipo. São irregularidades formais que não podem ser suficientes para impedir o julgamento do povo nas urnas”, argumenta a defesa

Foto: Divulgação

Por decisão da Justiça, o candidato a prefeito em Trindade pelo PDT, George Morais, teve sua candidatura indeferida no último final de semana. A decisão foi assinada pela juíza Karine Unes Spinelli. A partir do veredito, a defesa de Morais terá um prazo de até três dias para recorrer da decisão, o que deve ser feito já na próxima terça, 27.

O advogado do candidato, Bruno Pena, explicou ao Jornal Opção que são vários os argumentos favoráveis à manutenção da candidatura de Morais sem nenhum prejuízo. “Dentre eles podemos destacar todos os pareceres do TCU [Tribunal de Contas da União] que mostram que as ações dele no passado jamais trouxeram qualquer prejuízo ao erário ou geraram algum tipo de enriquecimento ilícito”.

Para além deste ponto, a defesa também argumentará no recurso que todas as contas do então candidato foram devidamente julgadas e aprovadas pela Câmara Municipal de Trindade à época.

“Outro detalhe importantíssimo é que a Certidão de Quitação Eleitoral, expedida pela Justiça Eleitoral, mostra que todos os direitos políticos do George estão preservados. Lavaremos isso ao conhecimento do colegiado em nosso recurso”, afirmou a defesa.

Por fim, Pena disparou: “Vamos demonstrar que o registro dele não está indeferido por um ato de corrupção, por uma prática criminosa ou algo do tipo. São irregularidades formais que não podem ser suficientes para impedir o julgamento do povo nas urnas. Queremos que o julgamento seja tomado pelo povo. Portanto, ele continuará concorrendo e terá seu nome nas urnas”, disse.

Em paralelo, corre pelo município um comunicado que diz que a candidatura de George teria sido substituída e que estaria na disputa, agora, o ex-prefeito, Ricardo Fortunado. No entanto, conforme apurado pela reportagem, trata-se de uma fake news. Não só a defesa de George desconhece tal mudança, como o próprio ex-prefeito.

George Morais foi considerado inelegível por ter tido suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União em duas ocasiões. Além disso, foi alegado que as contas do candidato apresentam irregularidades insanáveis e os atos contra si imputados configuram ato doloso de improbidade administrativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.