“Não afeta atual situação de João de Deus”, diz advogado sobre decisão do STJ

Segundo Marcos Maciel Lara, advogado do réu, pedido era antigo e foi inutilizado após condenação, que ocorreu em novembro deste ano

João de Deus | Foto: Reprodução

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido da defesa de João de Deus para anular as provas apreendidas pelo Ministério Público de Goiás em sua residência. A decisão foi unânime da Sexta Turma, em relação a posse de armas de fogo.

A busca e apreensão ocorreu em dezembro do ano passado. Os agentes haviam apreendido um revólver 38 e 11 munições. O pedido da defesa se deu quanto à validade das fundamentações quanto à autorização dessa busca.

Ao Jornal Opção, o advogado de defesa de João de Deus Marcos Maciel Lara afirmou que a decisão não afeta mais o réu e que o pedido de anulação das provas era antigo. “É irrelevante essa decisão, pois neste processo ele já foi julgado e condenado”, declarou o advogado.

João de Deus, que é acusado de crimes sexuais, foi condenado por posse ilegal de armas em Abadiânia, entorno do Distrito Federal, no dia 7 de novembro de 2019. O réu recebeu pena de quatro anos de prisão em regime aberto. A sentença foi determinada pela juíza Rosângela Rodrigues. Sua esposa, Ana Keyla Teixeira também era ré neste processo, porém foi absolvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.