Henrique Arantes ressaltou que o único parlamentar que não pode concorrer é Rodrigo Maia (DEM-RJ) e criticou veículos que, na sua opinião, escondiam isso

O deputado estadual Henrique Arantes (PTB) comentou, em entrevista ao Jornal Opção, a decisão da Justiça Federal de barrar a candidatura do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara dos Deputados. Filho de Jovair Arantes (PTB), adversário de Maia na disputa, Henrique afirmou ver de maneira positiva a medida.

[relacionadas artigos=”85192,84957″]

Henrique destacou que a decisão evidencia o que, na sua opinião, não vinha sendo devidamente explorado por grandes veículos de comunicação. “A Globo News, por exemplo, só falava que ele era candidato, não falava que ele não podia concorrer. Isso mesmo com ele sendo o único nome com alguma restrição para disputar”, lembrou ele.

“O juiz ter dado essa decisão foi muito positivo para nós, porque ele estava achando que estava certo, que sua candidatura era legal”, criticou. Questionado se Jovair pretende protocolar alguma ação questionando Maia, Henrique negou. Para ele, é melhor deixar que as que já foram apresentadas corram na Justiça.

Imbróglio

A candidatura de Maia é controversa porque é proibido pelo regimento interno da Câmara dos Deputados que um presidente dispute a reeleição numa mesma legislatura. Como foi eleito para um mandato-tampão, substituindo o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Maia tenta argumentar que seu caso não se encaixa na regra.

No entanto, um parecer da Mesa Diretora da própria Câmara o contesta e diz que a norma se estende sim para mandatos como o dele. Na sexta-feira (20/1), O juiz federal substituto Eduardo Ribeiro de Oliveira, da 15ª Vara Federal em Brasília, acatou ação popular que pedia a suspensão da candidatura dele.

Logo em seguida, Maia anunciou que irá recorrer da decisão, questionando a competência do juiz, de primeiro grau, para toma-la. Até o dia 2 de fevereiro, quando ocorrem as eleições da Casa, o deputado deve seguir tentando concorrer.

Indicações do PTB

Comentando ainda como estariam as negociações para que o PTB integre tanto a administração do prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), e o governo de Marconi Perillo (PSDB), o deputado estadual reafirmou que não há nada definido. “Ainda aguardamos reuniões para acertar algo concreto”, explicou.