Daniel Vilela sinaliza que pode perdoar dissidentes do MDB

Presidente emedebista também afirmou que partido segue de forma oficial na oposição, apesar de liberar filiados 

Foto: Reprodução

Em primeira reunião da executiva do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Daniel Vilela, presidente do partido, afirmou que o MDB decidiu deixar que os filiados tenham posições independentes em relação à gestão de Ronaldo Caiado (DEM) em Goiás. Entretanto, ele reforçou que, individualmente, se manterá na oposição.

Ele ressalta que cada filiado poderá indicar apoio ou oposição ao governador eleito, mas que eles não falam em nome do partido. Sobre os membros do partido que apoiaram a candidatura de Caiado, em detrimento da sua, Vilela afirma que já deixou isso para trás, mas que agora pretende valorizar e enaltecer quem esteve ao seu lado durante a campanha.

“Cada um já tomou uma decisão e espero que possam ter apoio retribuído dentro do processo, espero que tenham condições de desenvolver bem seus mandatos. Ficou para trás e não vou ficar apontando quem nos apoiou ou não”, disse.

O presidente do MDB ainda se colocou à disposição dos filiados que não o abandonaram na eleição. Vilela também destaca que ele fez essa escolha por ficar na oposição à gestão do governador eleito para manter a coerência com a sua campanha ao governo de Goiás.

Sobre a disputa eleitoral para o cargo de governador do estado, Vilela fez uma avaliação positiva. Disse que, apesar de não terem ganhado, a campanha “foi vencedora” e mostrou resultado nas eleições para o legislativo.

Segundo ele, o partido apresentou um resultado três vezes maior que o de 2014 e mostrou baixa rejeição. Vilela destacou a quantidade de votos que filiados do partido receberam neste pleito. Ele também avaliou que a repaginação do partido foi fundamental nessas eleições, dando destaque a novas lideranças partidárias eleitas. “O partido precisava se renovar e somar as forças das boas lideranças que ainda vigoram no Estado”, destaca.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.