Cuca é um dos destaques da Fenasul que acontece em Goiânia até 10 de junho

Conheça o pão doce recheado que é iguaria da culinária e que está presente na maior feira gaúcha do país

Dona Regina, produtora de cucas e outros pratos do Sul, tomando chimarrão no seu estande na Fenasul em Goiânia | Foto: Divulgação

Um pão de massa doce, recheado com os mais diversos tipos de geleia e coberto por uma espécie de farinha açucarada. Basicamente, isso é uma cuca, um prato tradicional da cozinha alemã que chegou à região Sul do país por meio dos imigrantes. Bastante consumida pelos sulistas, o alimento é um dos destaques da Fenasul, a maior feira gaúcha que roda os vários estados brasileiros anualmente e que chega a Goiânia nesta sexta-feira (1º/6).

O evento, que traz muito da gastronomia do sul do país, reúne ainda atrações culturais, moda, artesanatos específicos da região e dá a oportunidade para que goianos conheçam um pouco da cultural sulista em geral. No Master Hall, onde acontece a feira, são mais de 50 expositores com produtos tradicionais, entre eles o Festival de Cucas, comandado pela cozinheira Maria Regina Schneider, de 56 anos, que acompanha a Fenasul a 12.

Maria Regina contou ao Jornal Opção que sempre trabalhou com a gastronomia gaúcha, “algo passado de geração em geração”. Ainda segundo ela, que mora no Rio Grande do Sul, mas fica oito meses rodando o país enquanto dura a feira, “é um prazer levar um pouca da cultura sulista para o resto do país”.

A cuca de banana com canela que acabou de sair do forno | Foto: Divulgação

“Cada dia de trabalho eu faço como se fosse o primeiro, com aquele amor de quem começa, e por isso acho que dá certo e atrai tantas pessoas”, relata a cozinheira que vende, em seu estande, 27 sabores de cuca e vários alimentos típicos do Sul como um biscoito conhecido como cueca virada, as chimias que são variações de geleias além de roscas e outros pães.

O organizador da feira, Sergio Silva, conta um pouco da história e do propósito do evento, que acontece há 16 anos. “O projeto surgiu em Belo Horizonte com a MinasTchê que, neste ano, completou 16 edições e 70 mil visitantes. Pelos estados, em alguma cidades fora de minas, como Goiânia a feira passa a se chamar Fenasul, em São Paulo ExpoGaúcha, mais sempre no mesmo formato”, diz ele que frisou o propósito do evento como levar toda essa riqueza sulista para varias regiões do pais.

Mais da feira

Durante os dias da feira o visitante poderá aprender a fazer o verdadeiro chimarrão, e aproveitar para visitar a exposição fotográfica: “Mulheres Gaúchas”, da fotógrafa Simone Brogni. Na exposição, Simone destaca o papel da mulher gaúcha com toda sua sensibilidade feminina. E ainda, apresentações diárias com grupo folclórico de dança gaúcha Adaga e apresentação do gaiteiro, Flávio Rodrigues, direto do sul.

Em sua programação cultural, a Cozinha Campeira, inspirada no Acampamento Farroupilha, com aulas de culinária típica do Sul, é uma das novidades e um dos destaques da feira. Todos os dias, uma receita tradicional diferente será ensinada AO VIVO aos visitantes com direito a prato principal e sobremesa. Entre as delícias, o Carreteiro de Charque, a Paella Gauchesca, o Arroz de China Pobre, além de Sagu, Ambrosia, entre outros.

Serviço:

Fenasul

De: 01 a 10 de junho

Local: Master Hall  (Rua 23, nº 40 – Bairro Santo Antônio – Goiânia)

Horário de funcionamento:  De segunda a sexta-feira, das 16h às 23h; sábados e domingos, das 12h às 23h.

*No primeiro dia de funcionamento, sexta-feira (1º/6), a feira funcionará das 18h às 23h

Ingressos: R$ 8,00. Crianças até 10 anos e Idosos acima de 60 não pagam.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.