CRM-DF cassa registro de “Dr. Bumbum” depois de morte de paciente

Decisão será submetida ao Conselho Federal de Medicina

O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) informou, nesta quinta-feira (19/7), que cassou o registro do médico Denis César Barros Furtado, o “Dr. Bumbum”. Ele é investigado pela morte de Lilian Calixto.

A paciente cuiabana passou por procedimento estético nos glúteos no sábado, dia 14. Após a intervenção plástica, a mulher passou mal e veio a óbito logo após dar entrar em uma hospital na Zona Oeste do Rio, na madrugada de domingo (15).

De acordo com o CRM-DF,  em março de 2016, Denis foi alvo de alvo de interdição cautelar para o exercício da profissão. No entanto, a medida foi suspensa três meses depois pela Justiça Federal, em Brasília.

“O processo ético-profissional ao qual ele respondia no CRM-DF foi concluído, com a decisão de cassação do exercício profissional, que deve ser, obrigatoriamente, submetida ao Conselho Federal de Medicina (CFM). Estão sendo cumpridos os prazos e as etapas administrativas previstas na legislação competente”, informou o conselho em nota.

Denis está foragido desde que foi indiciado pela morte de Lilian, no último domingo (15/7).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.