CPI marca primeira acareação para esclarecer informações sobre vacinação de grávidas

No dia 1º de julho a infectologista Luana Araújo e a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde , Franciele Fantinato, serão ouvidas para esclarecimento de uma nota técnica eviada aos Estados a respeito da vacinação de grávidas.

A CPI da Pandemia no Senado terá sua primeira acareação. A infectologista Luana Araújo e a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde , Franciele Fantinato, ficaram frente a frente diante dos senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito no dia 1° de julho.

A data da acareação entre Luana e Franciele foi definida na noite da última segunda-feira, 21, durante reunião dos senadores que integram a cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito. Participaram da reunião o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM); o vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP); e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL).

A acareação é com base em um requerimento do senador Otto Alencar (PSD-BA) para averiguar uma nota técnica assinada por Fantinato e enviada aos estados na qual foi recomendada a vacinação, com qualquer vacina disponível, de gestantes que tivessem recebido a primeira dose da Astrazeneca.

Franciele Fantinato está entre as pessoas investigadas pela comissão, teve o sigilo quebrado, mas ainda não foi ouvida pela CPI.

A média Luana Araújo, que chegou a ser anunciada secretária de Enfrentamento à Covid-19, do Ministério da Saúde, mas não ocupou o cargo, prestou depoimento à CPI no início deste mês. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.