Covid-19: Em Goiás, 91% dos leitos de UTIs do SUS estão ocupados

Ainda configura zona de alerta crítico outros 8 Estados e o Distrito Federal

Segundo a nota do Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em função da Covid-19, Goiás está com 91% dos leitos de UTIs do SUS e sua capital, Goiânia, está também na zona de alerta crítico com a mesma porcentagem.

Além de Goiás, outros Estados também enfrentam a mesma situação de lotação dos leitos de UTIs do sistema público de saúde. São eles, Piauí (87%), Rio Grande do Norte (86%), Pernambuco (88%), Espírito Santo (83%), Mato Grosso do Sul (103%), Distrito Federal (97%), Amazonas (80%) e Mato Grosso (91%).

Entre as capitais, as 13 que estão na zona de alerta crítico são: Manaus (80%), Macapá (82%), Teresina (83%), Fortaleza (80%), Natal (estimado de 89%), Maceió (81%), Belo Horizonte (86%), Vitória (80%), Rio de Janeiro (95%), Campo Grande (109%), Cuiabá (92%) e Brasília (97%).

Apesar do aumento de casos e ocupação, os pesquisadores ressaltam que o cenário não é o mesmo do momento mais crítico da pandemia, entre março e junho de 2021, quando a maior parte do país estava na zona de alerta crítico e o número de leitos para Covid-19 era maior.

“Ainda assim, o crescimento nas taxas de ocupação de leitos de UTI SRAG/Covid-19 para adultos no SUS é preocupante, principalmente frente às baixas coberturas vacinais em diversas áreas do país, onde também são mais precários os recursos assistenciais, especialmente os de alta complexidade”, afirma a nota técnica da Fiocruz. Ela explica que, mesmo com uma proporção menor de casos graves, a variante Ômicron pode produzir um número expressivo de internações devido a sua grande transmissibilidade.

A Fiocruz reforça que é importante que as pessoas tomem a dose reforço da vacina contra o Covid-19 para diminuir as chances de internação. Além disso, a fundação acrescenta que ainda há uma proporção considerável da população que não recebeu a dose de reforço ou não tomou nenhuma dose da vacina o que ajuda o vírus a sofrer mutações e a lotar as UTIs com os casos graves da doença.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informa que há 1.064.685 casos de Covid-19 no território goiano. Referente à primeira dose, foram aplicadas 5.341.759 doses das vacinas contra a doença em todo o Estado. Em relação à segunda dose e a dose única, foram vacinadas 4.559.566 pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.