Convenção do PR confirma candidatura de Delegado Waldir à Prefeitura de Goiânia

Evento foi marcado por críticas à gestão atual, adversários políticos e manifestação contra vereador Paulo Borges

Foto: Amanda Damasceno/Jornal Opção

Foto: Amanda Damasceno/Jornal Opção

Na noite desta quarta-feira (3/8), o PR realizou a convenção que oficializou a candidatura do deputado Delegado Waldir à Prefeitura de Goiânia. O evento realizado na Assembleia Legislativa de Goiás contou com a presença de dirigentes do seu partido e dos aliados PMN e PTC e quis reforçar durante todo o tempo que Waldir não entende apenas de segurança pública, tendo tudo que é necessário para ser um bom administrador.

Logo que chegou à Assembleia, Waldir afirmou em entrevista que trazia várias propostas para a cidade. Ele disse que não falaria apenas de segurança, mas também de saúde, educação, infraestrutura e assistência social. Ao falar durante a convenção, repetiu a afirmação e expôs alguns de seus projetos para a cidade enquanto criticou a gestão atual.

Delegado Waldir falou das críticas que vem sofrendo pelos adversários. De acordo com ele, seus advogados vão processar todos aqueles que o difamarem. “Eu não quero o dinheiro, o dinheiro que ganhar vai ser enviado pra instituições de caridade, mas quero mostrar que não se pode atacar a minha honra” finalizou desafiando os outros candidatos a discutirem a cidade com ele.

De acordo com Waldir, ele irá – caso seja eleito – implantar a Secretaria de Segurança Municipal, colocar homens que fazem serviços administrativos nas ruas, “treinados e armados”, para devolver o direito de ir e vir aos cidadãos.

Em relação à saúde, o delegado afirmou que irá padronizar os postos de atendimento e criar hospitais especializados em idosos, fraturas e crianças. Outro projeto do candidato são as creches noturnas e com funcionamento durante os doze meses do ano para “facilitar a vida das mães”.

Já quando o assunto foi transporte, ele afirmou que irá investir na mobilidade. Investir em estacionamentos verticais, continuar com as vias exclusivas para ônibus, criar ônibus interbairros a exemplo de Curitiba, implantar o sistema de linhas diretas também na região metropolitana e criar vias exclusivas para motocicletas, evitando acidentes.

Por fim, voltando à questão da segurança, delegado Waldir afirmou que pretende fazer de Goiânia uma cidade informatizada, inteligente e que tenha “tolerância zero para malandragem”.

Aliados

Foto: Amanda Damasceno / Jornal Opção

Foto: Amanda Damasceno / Jornal Opção

Estavam presentes na cerimônia, além dos dirigentes do PR estadual, os dirigentes do PTC e PMN e o ministro dos Transportes do governo interino de Michel Temer (PMDB). Quem também marcou presença na convenção foi o deputado Sandes Júnior (PP) que afirmou estar fazendo uma “cortesia para um amigo” com sua presença e desejou sorte ao delegado.

Maurício Quintella afirmou que assim como esteve presente na filiação de Waldir ao PR e na convenção desta quarta, vai estar presente durante toda a campanha e vai, caso o delegado seja eleito, ficar junto com o deputado. Segundo o ministro, a candidatura de Waldir é prioridade do PR nacional e ele vai auxiliar o candidato no que for possível.

O presidente estadual do PR, Flávio Canedo, destacou que um dos pontos mais atacados de Waldir é que o delegado “não tem experiência”. “Ele realmente não tem experiência. Não tem experiência de corrupção, de ser ligado a panelas, ser ligado a grupos econômicos”, afirmou.

De acordo com ele, o tempo em que os prefeitos eram indicados acabou. “É interessante ver quando empresários se unem e dizem que um candidato é bom porque vai nos ajudar. Esquecem de combinar com o povo, porque é o povo que vota”.

Essa foi uma das primeiras falas que causou euforia entre o público – que lotava o salão e teve que recorrer também ao telão instalado do lado de fora. A cena se repetiu todas as vezes que os presentes falavam da conduta de Waldir.

A deputada Magda Mofatto (PR) afirmou que esse era o “primeiro passo da consolidação do próximo prefeito de Goiânia”. Lembrando de como Waldir entrou para o partido, após sair do PSDB que não lhe daria espaço para disputar a prefeitura, Magda destacou a visão do deputado e afirmou que Goiânia precisa, sim, de um delegado como chefe do Executivo.

“Precisamos de um delegado na segurança, mas também precisamos de um delegado na saúde, na educação, na infraestrutura, um delegado com a mesma mão firme de Waldir”, declarou a deputada que finalizou “sua visão te fez líder nas pesquisas e com certeza você fará nesses quatro anos de governo, quarenta anos de progresso e desenvolvimento”.

O médico Zacharias Calil (PMB) não estava presente na convenção, como era de se esperar já que não é mais o vice de Waldir, porém foi homenageado pelo delegado, que disse que o projeto é também do médico que teria sido derrubado por uma “política rasteira” por parte do PMB. Waldir continua até o momento sem um vice e deve apresentar um nome até a próxima sexta-feira (5).

Protesto

O evento que tinha como foco a oficialização da candidatura de Waldir teve uma manifestação. Durante a convenção, a mãe do jovem Bruno Gonzaga, morto atropelado por um carro onde estava o vereador Paulo Borges (PR) subiu ao palco, vestindo uma camiseta com o rosto do filho estampado e pediu justiça pelo filho morto.

No dia 9 de julho, um carro em que o vereador estava atingiu a moto de Bruno Gonzaga, que acabou morto. O vereador, de acordo com a Polícia Civil, não esperou a chegada da polícia, nem se identificou. Em depoimento, Paulo afirmou que ficou no local até a chegada do socorro, mas saiu por ter passado mal.

Um grupo também levou para o evento uma faixa pedindo justiça pelo caso. O vereador, candidato à reeleição, estava à mesa no momento do protesto e se retirou do auditório, voltando apenas depois que os manifestantes se retiraram do local.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.