Conselho de Ética abre processos contra Eduardo Bolsonaro por ofensas a Jean Wyllys

Filho de Jair Bolsonaro é acusado de quebra de decoro por supostamente ter cuspido e editado vídeo contra o parlamentar do PSOL

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar se reunirá na tarde desta quarta-feira (10/5) para a instauração de três processos por quebra de decoro: dois contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) e um em desfavor do deputado Delegado Éder Mauro (PSD-PA).

As duas representações contra o filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foram apresentadas pelo PT.

Em uma delas, o partido alega que Eduardo teria cuspido nas costas do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) na sessão de admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Roussef (PT)f, em 17 de abril de 2016.

Na outra representação, o deputado do PSC é apontado como responsável pela edição fraudulenta de vídeo, depois publicado na internet, que teria o objetivo de denegrir a imagem de Jean Wyllys.

Veja o vídeo do cuspe:

Também em vídeo, Eduardo Bolsonaro se defendeu das acusações. Veja:

Em abril deste ano, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados “absolveu” Jean Wyllys por ter cuspido em Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no dia da votação da admissibilidade do impeachment da ex-presidente.

Apesar do parecer apontar para a suspensão por quatro meses do mandato do deputado do PSOL, o colegiado acabou apenas aprovando uma censura por escrito.

Caso policial

Também está na pauta do Conselho de Ética representação da Mesa Diretora fundamentada em processo da Corregedoria da Câmara contra do deputado Delegado Éder Mauro (PSD-PA). O processo tramita em sigilo por se tratar de uma representação criminal.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.