Concessão de rodovias estaduais ainda não é consenso na base

Projeto está na Comissão Mista e tem gerado ampla discussão entre os parlamentares

Com um maior tráfego nas rodovias goianas, a deterioração se torna mais rápida. O governo propõe a concessão como alternativa
| Foto: Wagnas Cabral

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás uma proposta, elaborada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que prevê a concessão de sete rodovias estaduais. São 600km de estradas que podem ser privatizadas.

Para o deputado estadual, Helio de Sousa (PSDB), a proposta, num primeiro momento, é polêmica, mas traduz uma realidade nacional.

“Os estados e o próprio governo federal demonstraram que onde não feito a situação dessas rodovias estão precárias e o custo é muito maior para a população.  Temos só que ter a segurança de que o valor seja compatível com a realidade de quem usa a rodovia”, analisou.

Umas das principais justificativas para a aprovação do texto é de que as estradas que ainda não foram privatizadas estão sendo sobrecarregadas com motoristas que fogem do pedágio, piorando a situação das rodovias estaduais.

O líder do governo na casa, deputado Francisco de Oliveira (PSDB), ressaltou que o projeto está sendo amplamente discutido para que os parlamentares possam esclarecer todas as dúvidas e aprovarem a proposta.

“A Fundação Getúlio Vargas, que elaborou a proposta, e a Agetop já estiveram aqui para dar todas as explicações técnicas e para dar mais detalhes sobre o projeto e tirar qualquer dúvida que tivéssemos”.

Os principais questionamentos sobre o projeto são sobre a cobrança de pedágio em alguns trechos, como o de Goiânia/Bela Vista/Goiânia, que é bastante utilizado por trabalhadores e estudantes e acerca dos valores das taxas.

O deputado Carlos Antonio (PSDB) diz que é favor da privatização desde que as estradas estejam em boas condições de uso e que o valor do pedágio esteja dentro daquilo que todos podem pagar.

“Busquei informações inclusive em Santa Catarina onde o valor do pedágio é irrisório.  Acho que dá para a gente fazer algo assim aqui em Goiás”, especulou.

A matéria chegou na Comissão Mista na última quarta-feira (6/12) mas não pode ser votada por falta de quórum qualificado.

Veja a lista das rodovias e trechos que o governo de Goiás pretende privatizar:

  • GO-010, Goiânia-Bonfinópolis;
  • GO-020/330, Goiânia-Catalão;
  • GO-060, Goiânia-Piranhas;
  • GO-070, Goiânia-Cidade de Goiás;
  • GO-080, Goiânia-São Francisco de Goiás;
  • GO-139, Entr. 217-Entr. 213;
  • GO-213, Morrinhos-Caldas Novas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.