Compliance é “medicina preventiva”, explica Caiado

Governador diz que, agora, muita coisa virá à tona, na Saneago e em outros setores

O governador Ronaldo Caiado (DEM) falou, durante entrevista coletiva, sobre o balanço do Compliance e do programa em si. Segundo ele, este irá mapear, a partir de agora, os órgãos do Estado. “É como se fosse uma medicina preventiva, você vai aplicar uma vacina para que amanhã o paciente não tenha a doença”.

Ainda conforme o gestor, o programa “vai acompanhando o caminhar da licitação e da obra para que não haja o processo de corrupção. Ele é capaz de diagnosticar precocemente e, como tal, barrar aquilo que vai transformar o Estado de Goiás no que é hoje”. Ele ressalta, ainda, que Goiás passa a ser referência em Compliance público, “que é uma coisa também inovadora”.

Saneago

Questionado se o programa poderia identificar servidores corruptos ligados a Saneago, Caiado disse que “você não pode cobrar aquilo que não existia. Nunca teve na Saneago um Compliance. Pelo que eu saiba, pelo contrário, havia até uma certa acomodação para que todos aqueles contratos continuassem em vigência”.

O democrata aproveitou para dizer ainda que, agora, com o Compliance instalado, muita coisa ainda virá à tona, não só na Saneago.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.