Com votação acirrada, Antônio Carlos Monteiro é eleito vice-presidente da OAB-GO

Antônio derrotou Alexandre Prudente, candidato do presidente da Ordem, com uma diferença de apenas sete votos; Otávio Forte foi eleito secretário-geral adjunto

Na imagem, o vice-presidente eleito nesta quinta-feira (26) juntamente com o presidente da OAB-GO, Enil Henrique | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Na imagem, o vice-presidente eleito nesta quinta-feira (26) juntamente com o presidente da OAB-GO, Enil Henrique | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Foram realizadas, na noite desta quinta-feira (26/2), as eleições que definiram o novo vice-presidente e o secretário-adjunto da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO). Com 32 votos, o nome escolhido para assumir a vice-presidência da Ordem foi o de Antônio Carlos Monteiro da Silva. O outro candidato, Alexandre Prudente Marques, conseguiu 25 votos. Houve ainda um voto em branco.

Antes das eleições, Antônio Carlos destacou ao Jornal Opção Online, que sua candidatura foi lançada não por pretensão própria, mas sim depois de colegas entenderem que, durante o mandato-tampão, o interior poderia receber uma “homenagem” da OAB, já que os advogados das cidades do interior contribuem tanto para a Ordem.

Ele também fez questão de declarar que mesmo não tendo apoio da presidência, estava tranquilo com as eleições e que, apesar de concorrentes, não era adversário de Alexandre Prudente.

Discurso aos conselheiros

Candidato da presidêcia, Alexandre Prudente teve 43% dos votos |Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Candidato da presidêcia, Alexandre Prudente teve 43% dos votos |Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Alexandre Prudente contava com o apoio do presidente da Ordem, Enil Henrique, para sua candidatura. Durante seu discurso, afirmou que caso fosse eleito, iria atuar de forma a contribuir para o crescimento da OAB-GO.

O candidato da presidência disse que não aceitava ser considerado contra o interior: “Essa reivindicação do interior é justa e passa de hora”. Alexandre reforçou o compromisso de defender os direitos humanos e a Constituição.

Já Antônio Carlos destacou que, apesar de não ser o candidato do presidente, queria ser o “candidato da advocacia de Goiás” e também “contribuir com a presidência e a diretoria”. Além disso, afirmou também que não podia errar.

Antônio Carlos defende sua candidatura | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Antônio Carlos defende sua candidatura | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

“Se eu errar, todos nós estaremos errando, porque nossa instituição precisa, urgentemente, dessa coesão de todas as forças, porque nosso nome foi jogado na lama e nós precisamos mostrar para a sociedade advocatícia de Goiás e do Brasil que nós somos transparentes, e eu não abro mão disso”, assinalou.

As divergências da classe também foram destacadas. Antônio afirmou que a classe deveria, na verdade, se unir e mostrar à advocacia de Goiás que a OAB “tem gestão”. A Ordem, de acordo com o discurso, teria que dar exemplo.

Apuração dos votos

A disputa foi bem acirrada. Foram registrados 58 votos. O primeiro voto lido foi em branco e depois se seguiu uma sequência de votos para Alexandre Prudente que ficou bem à frente de Antônio Carlos. Porém em pouco tempo, o representante do interior conseguiu se aproximar do número de votos de Alexandre e, logo em seguida, passou à frente do candidato da presidência.

Após a confirmação de que havia ganhado a eleição, Antônio Carlos discursou muito emocionado. Destacou sua origem humilde, a dificuldade de se graduar e prometeu, ainda, trabalhar para que a OAB-GO deixe de lado as diferenças e se unifique. “Quero agradecer o voto e dizer que todo dia estarei à disposição de vocês”.

Secretário-geral adjunto

Único candidato a secretário-adjunto, Otávio Forte foi eleito por aclamação | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Único candidato a secretário-adjunto, Otávio Forte foi eleito por aclamação | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Além das eleições para a vice-presidência, também estava marcada para a sessão desta quinta-feira (26) a votação para definir quem assumiria o cargo de secretário-geral adjunto da OAB-GO. Apenas Otávio Forte se candidatou.

Otávio afirmou que ligou para todos os conselheiros para pedir apoio “para hoje e, principalmente, para amanhã”. “Hoje é um dia que fica no passado, é um dia que serve para virarmos a página dos,talvez, dois meses mais tristes da nossa instituição, mas que têm que servir para nos ensinar a compreender mais que ser compreendido, a curar feridas, sabermos que somos diferentes, mas somos iguais, somos advogados”, declarou.

Ainda em seu discurso, o secretário destacou que todos já enfrentaram as dificuldades da profissão e nunca renunciaram à advocacia. Do mesmo modo, não é porque enfrentam dificuldades na instituição, que devem renunciar à instituição. Por fim, defendeu que a Ordem deveria “fazer em dez meses aquilo que não foi feito em dois anos e dois meses”.

Deixe um comentário