Colombina desenvolve nova cerveja em parceria com chef Ian Baiocchi

Colombina 1929 leva adição de limão china e noz moscada e foi desenvolvida para ser a cerveja oficial  da Trattoria Moderna, comandada pelo chef goiano

Colombina 1929: cerveja oficial da Trattoria Moderna do chef goiano Ian Baiocchi

A mais recente parceria estabelecida pela cervejaria Colombina foi firmada com o renomado chef goiano Ian Baiocchi, e resultou na elaboração da Colombina 1929, desenvolvida para ser a cerveja oficial da Trattoria Moderna recém inaugurada pelo profissional, em Goiânia.

A cerveja assinada por Ian Baiocchi, leva adição de limão china e noz moscada; ingredientes escolhidos pessoalmente pelo chef , e foi elaborada no estilo Strong Golden Ale, caracterizada por um teor alcóolico mais acentuado, atingindo o patamar dos 7,5%.

“Busquei trazer para essa cerveja a junção da brasilidade presente no limão china, combinado à noz moscada, uma especiaria altamente aromática e muito utilizada na culinária italiana, apesar de não ser tão prestigiada como deveria”, explica Ian Baiocchi.

Coube aos profissionais da cerveja Colombina optar pela receita que melhor potencializasse os resultados almejados pelo chef. “Ao escolhermos o estilo Strong Golden Ale conseguimos produzir uma cerveja cheia de personalidade. Fizemos uma bebida não filtrada, mais complexa e, ao mesmo tempo, com toques cítricos que conferem refrescância e drinkability (agradável de se beber). A noz moscada conferiu à bebida um aroma inigualável. Estamos muito satisfeitos com o resultado”, ressalta o sommelier de cervejas, Alberto Nascimento.

A cerveja foi elaborada especialmente para a Trattoria 1929, que traz uma série de referências à matriarca da família Baiocchi, descendente de italianos. A data que dá nome ao restaurante é exatamente o ano de seu nascimento, e até o seu nome nutre semelhança com a cerveja escolhida para homenageá-la.

A fonte de inspiração do jovem chef se chama Colombina Baiocchi. “Eu já era fã do trabalho da cerveja Colombina, e quando tivemos a ideia de criarmos uma cerveja própria para a casa, não tivemos outra escolha senão recorrermos a eles. Coincidências a parte, estamos homenageando de todas as formas a minha grande inspiradora por investir em uma tratoria italiana, minha avó”, enalteceu Ian Baiocchi.

Outras importantes parcerias já foram estabelecidas pela cervejaria com o desenvolvimento de rótulos específicos como o comemorativo aos 30 anos do Castros Park Hotel; a produção especial em homenagem ao Dia dos Namorados do Passeio das Águas Shopping, dentre outros.

Pioneira na produção artesanal de cerveja em Goiás, a Cerveja Colombina completou quatro anos de criação enriquecendo seu portfólio cervejeiro com a inserção de frutos e especiarias do Cerrado nas receitas clássicas de cervejas.

Fenômeno gastronômico

Apesar de somar 11 anos de cozinha profissional, o jovem chef Ian Baiocchi, 28 anos, é considerado um fenômeno gastronômico. Formado em cozinha profissional pelo Senac São Paulo aos 17 anos, teve a honra de absorver conhecimentos e técnicas junto a grandes nomes do cenário nacional e internacional como Alex Atala, Helena Rizzo e o espanhol Joan Roca, que teve seu restaurante reconhecido diversas vezes como o melhor do mundo.

Aos 22 anos, retornou de sua experiência na Europa para assumir o comando da cozinha do Palácio das Esmeraldas, a convite do governador Marconi Perillo, tornando-se um dos mais jovens chefs da história da gastronomia. Paralelo a isso, investiu na abertura de um buffet, que lhe conferiu ainda mais experiência rumo à sua realização maior: comandar a cozinha de seu próprio restaurante.

Hoje, o restaurante de cozinha contemporânea Íz já possui 2 anos e meio, e Trattoria 1929 completou dois meses de inauguração. Em outubro, Ian Baiocchi arrematou quatro prêmios conferidos pela revista Veja Comer & Beber, tendo sido consagrado como melhor restaurante variado contemporâneo (Íz); melhor restaurante italiano (Trattoria 1929); melhor restaurante (Íz) e melhor chef.

“Tínhamos a intenção de conquistar algum desses prêmios, mas nos surpreendemos ao conquistarmos quatro, principalmente pela Trattoria que tem apenas dois meses de funcionamento e já é reconhecida como melhor restaurante de comida italiana. É um grande reconhecimento”, explica.

O chef alega que não gosta de ser rotulado como especialista em algum tipo específico de cozinha, preferindo ser reconhecido por ser um chef “que gosta de comida boa”. Ele explica que o seu primeiro restaurante, o Íz é especializado em comida brasileira autoral e contemporânea, enquanto a trattoria também se configura em um restaurante brasileiro de inspiração italiana.

“Quer maior inspiração na culinária italiana do que primar por ingredientes frescos? E ingredientes frescos são aqueles que estão próximos a nós. Hoje, na Trattoria trazemos receitas clássicas com uma roupagem original e que recebem em sua composição a castanha de baru, o queijo trança, o limão china, enfim, produtos regionais e que estão perto de nós”, alega.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.