Colégio de Anápolis demite professores suspeitos de assediar alunas sexualmente

Administração da escola decidiu afastar três docentes após denúncias de estudantes do 3º ano. MPGO apura o caso 

Colégio Delta/Google Maps

Colégio Delta/Google Maps

Três professores do renomado Colégio Delta da cidade de Anápolis foram demitidos nesta semana, suspeitos de assediarem sexualmente alunas do ensino médio. A investigação (que ainda é sigilosa) está sendo feita pelo Ministério Público de Goiás (MPGO).

Em entrevista ao Jornal Opção, o diretor da unidade, professor Augusto, confirmou a informação e explicou que a escola está apurando as denúncias junto à Justiça. Contudo, como medida cautelar, decidiu afastar definitivamente os docentes envolvidos.

“A escola está unida com o MP, em prol da elucidação dos relatos, para que seja extirpada qualquer situação que realmente possa causar prejuízo aos alunos. Todos os casos estão sendo investigados e medidas preventivas foram tomadas com muito rigor”, explicou.

De acordo com ele, a investigação começou com a denúncia de uma das adolescentes que teria sido assediada por um professor. Depois do episódio, outras alunas procuraram a direção do colégio. Os pais acionaram a promotoria de Anápolis e procuraram a Polícia Civil — que instaurou inquérito para apuração.

Questionado se há provas, como imagens e registros de conversas por mensagens nos celulares das supostas vítimas, o diretor afirmou que, ao que tudo indica, sim.

“Ainda é um processo sigiloso, que depende de confirmação na Justiça. Deixo claro que os três foram afastados não por fato conclusivo, mas entendemos que, apenas pela suspeita, fez-se necessário o desligamento imediato”, arrematou.

Se o crime for confirmado, os três acusados podem ser condenados de um a dois anos de prisão por assédio sexual, com pena aumentada em até um terço já que as supostas vítimas são menores de 18 anos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.